"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
“Todos os que me ouvem ousariam concordar comigo, se o medo não lhes fechasse a boca”.


Caros amigos,
este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante faxina espiritual.
2012 continua no 2013, 14, 15, ...; acabando-se sem ter recomeçado...
Nosso mundo é o que supomos conhecer. O que você não sabe não existe.
Todo este debate ressoante (por enquanto) só é possível graças a esta Bendita Internet.
A terceira guerra mundial vai acelerada...
Retiremos os antolhos. Ninguém virá nos salvar... Estamos todos vigiados, não há segredos.
Pensar é, desde sempre, conspiração.

Perceber, compreender e faxinar o programa "jogos de memórias escravagistas" que está milenarmente sabotando nossas existências é a nossa única saída...
TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA. DESSE SISTEMA PSICOPÁTICO, ESCRAVAGISTA, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFÁGICO & CORRUPTO POR NATUREZA. SÃO DIABÓLICOS.

Nada, religião alguma, lei alguma, substituirá a responsabilidade 100% dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós.

Nunca desliguemos nossos detectores de mentiras. Mestre não é o que ensina, é o que não perde a capacidade de compreender...
Estão nos empurrando para a genocida aterradora Guantánamo planetária.
Preparemo-nos para o assombroso inimaginável.
O Divino em todos nós é o amor incondicional, não julga nem pune, é o perdão, não guarda mágoas, é a paz, ama incondicionalmente.
Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao amor incondicional.
Você não tem, você É, uma alma. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal e intransferível.
Mantenhamo-nos na vibração do amor, todos os espíritos, corações e mentes estão interconectados.
"Você não pode ensinar a um homem qualquer coisa, você só pode ajudá-lo a descobri-la em si mesmo." - Galileo Galilei.

TODOS SÃO BEM-VINDOS.


Compartilhemos

Share |

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Do Que Um Homem É Capaz

http://6.services.myway.pt/Image/6965ae18-7e24-4bf5-8fe2-e51b7ef19b57?size=300 

Gratidão.

Há uma diferença radical que passa despercebida nesses dias de "fim de mundo" que vivemos e que é preciso fazer aparecer à luz urgente deste agora, já, ou será tarde demais.
Falo desta absurda diferença entre o bípede que conhecemos e chamamos de ser humano e o agora tão falado muito pouco compreendido ou aceito, também  dípode, o ancestral/contemporâneo velhíssimo ser reptiliano.

Antes de mais, e necessariamente, salvemo-nos de polêmicas intelecto/eruditas que a meu ver não passam de inoculadas doutrinas ancestrais, lixo/programas/memórias que ao fim de poucas contas, consciente ou inconscientemente sustentam o estruturado escravismo milenarmente institucionalizado.
 
Não pensem que não li e vivi muita coisa e estudei uma boa dose da literatura que a direita chama, em sua estupidez absurda, de esquerdopatia. Depois de me cansar do lixo da também absurda direitopsicopatia, parti para horizontes mais amplos.
Não joguei minha juventude no lixo.  E é por isto mesmo que afirmo; este conhecimento na contra mão do sistema vigente tem sido deturpado, intencional, e sistematicamente colocado a serviço da casa grande escravista ao doentio desserviço da humanidade perenemente escravizada. 
Crenças e escolhas, nada além. 
"As ações ficam para quem as pratica."
Os reptilianos, se tem alguma alma, não tem coração. Não conhecem a empatia, a não ser o prazer mórbido da sádica reptiliana tortura daqueles humanos de alma livre e amorosa, aos quais odeia, abusa e escraviza. 
Dias melhores, apesar de tudo, virão?
Precisamos começa-los agora, já. "Tudo é  composto de mudanças tomando sempre novas qualidades." Por isso trouxe um pouco de amorosa humanidade através dessa postagem para que possamos melhor conhecer este fenomeno que é o ser humano e que pretende ser extinto pela indecorosa casa grande escravista com seus planos de depopulação e dominação mundial. Mais uma necessária oportunidade de sabermos do que um Homem de verdade é capaz. 
Serei sempre grato a esta bendita Internet que nos permite ultrapassar os muros deste labirinto do nada em que pretendiam nos confinar. 
Então, que de alguma forma mágica esta mensagem possa chegar ao coração de José Mário Branco com minha gratidão e a certeza de que nossa existência tem um propósito além de nossas ingênuas considerações, e jamais são em vão, pois o Divino é o amor incondicional em suas mais sutis infinitas absolutas manifestações.


Segue a entrevista e a canção...

 

Do Que Um Homem É Capaz


No Teatro Tivoli em Lisboa para o Programa Vozes Que Abril Abriu no dia 25 de Abril de 2009.
Letra e música de José Mário Branco

Do que um homem é capaz
As coisas que ele faz
Para chegar aonde quer
É capaz de dar a vida
Para levar de vencida
Uma razão de viver

A vida é como uma estrada
Que vai sendo traçada
Sem nunca arrepiar caminho
E quem pensa estar parado
Vai no sentido errado
A caminhar sòzinho

Vejo a gente cuja a vida

Vai sendo consumida
Por miragens de poder
Agarrados alguns ossos
No meio dos destroços
Do que nunca vão fazer

Vão poluindo o percurso
Com as sobras do discurso
Que lhes serviu pr'abrir caminho
À custa das nossas utopias
Usurpam regalias
Para consumir sòzinho

Com políticas concretas
Impões essas metas
Que nos entram casa dentro
Como a Trilateral
Com a treta liberal
E as virtudes do centro

No lugar da consciência
A lei da concorrência
Pisando tudo pelo caminho
Para castrar a juventude
Mascaram de virtude
O querer vencer sòzinho

Ficam cínicos, brutais
Descendo cada vez mais
Para subir cada vez menos
Quanto mais o mal se expande
Mais acham que ser grande
É lixar os mais pequenos

Quem escolhe ser assim
Quando chegar ao fim
Vai ver que errou o seu caminho
Quando a vida é hipotecada
No fim não sobra nada
E acaba-a sòzinho

Mesmo sendo poderosos
Tão fracos e gulosos
Que precisam do poder
Mesmo havendo tanta gente
Para quem é indiferente
Passar a vida a morrer

Há princípios e valores
Há sonhos e há amores
Que sempre irão abrir caminho
E quem viver abraçado
À vida que há ao lado
Não vai morrer sòzinho
E que morrer abraçado
À vida que há ao lado
Não vai viver sòzinho

José Mário Branco - Música do álbum Resistir é Vencer

Um comentário:

  1. M A R A V I L H O S O!

    Difícil encontrar palavras quando texto, música e letra tocam tão profundamente o coração, o "sentir".
    Te amo, sou Grata!

    Sílvia Regina Imperatore

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails