O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Professora Doutora em Direito Internacional Adverte Sobre o Uso da Gripe Suína para Impor ESTADO DE EXCESSÃO

Do EXCELENTE Blog A Nova Ordem Mundial

"Achei este post no site Brasil e Desenvolvimento, um blog de estudantes de direito, jornalismo, ciências políticas e sociais da Universidade de Brasília. Um excelente post pela estudante de Direito da Universidade de Brasília Laila Maia Galvão, de 21 anos, sobre uma palestra da professora da Universidade de São Paulo Deisy Ventura, doutora em Direito Internacional, sobre a gripe suína e outras pandemias, e o estado de exceção (ver detalhe no fim do post). A professora inclusive questionou se a pandemia não seria uma forma de terror contemporâneo. Vale a penas ler.


Na semana passada tive a felicidade de assistir uma palestra da professora Deisy Ventura, da Universidade de São Paulo. O tema de sua apresentação foi “pandemias e estado de exceção”, cabendo ressaltar que a gripe suína não era o foco principal da discussão, mas que, de qualquer forma, permeava o debate por ser o caso mais presente que temos de uma pandemia. A palestra da professora, no meu entender, revelou uma abordagem muitíssimo interessante do assunto e eu consegui ao menos enxergar essa questão a partir desse outro olhar, muito além de uma visão-Globo-do-mundo (e consegui também arrefecer algumas de minhas angústias!).

A pandemia pode ser entendida com um fenômeno patológico, que alcança simultaneamente um grande número de pessoas, numa zona geográfica muito vasta. Assim sendo, a professora buscou compreender as repercussões jurídicas de uma pandemia e questionou, inclusive, se a pandemia seria uma forma de terror contemporâneo.

Tendo em vista que a professora é doutora em Direito Internacional, ela ressaltou que nossa tendência é ainda nos limitar ao pensamento dentro do Estado Nacional, em âmbito interno. No entanto, questões como saúde e meio ambiente, por exemplo, não enfrentariam fronteiras e, por tal motivo, deveriam ser abordadas no âmbito externo, a partir de um diálogo de toda a comunidade internacional.

....

Nesses momentos de pavor, são tomadas atitudes bruscas em nome da defesa do interesse público que trazem consequências nefastas à nossa sociedade. Dessa forma, em nome desse tal “interesse público” uma série de restrições a direitos humanos, tais como quarentena compulsória e restrição de circulação de pessoas, são estabelecidas. Trata-se de um grande perigo, uma vez que, desse modo, nos aproximamos de um estado de exceção.

A professora tratou também do problema que é definir o termo “terrorismo” e chamou atenção para alguns pontos interessantes. Enquanto que no momento posterior aos atos de 11 de setembro (EUA) houve uma estigmatização do mundo árabe e o muçulmano passou a ser tratado como inimigo, na era das pandemias também temos a estigmatização do outro –o contaminado- que passa a ser visto com desconfiança e desdém pelo restante da população.
...
E nessa histeria geral, estimulada em grande parte pela mídia, direitos fundamentais são restringidos em nome de um bem maior e pessoas são excluídas e desprezadas por um suposto interesse público mais relevante. Sem a preservação desses direitos e sem a devida regulamentação da questão, ficamos a mercê das decisões tomadas em momentos de grande alvoroço e de pouca reflexão.

E a professora Deisy ainda questiona quem seriam os estigmatizados na hipótese das pandemias. Seriam aqueles que não têm acesso a saneamento básico e a uma mínima condição de tratamento médico de qualidade. Seriam, então, os pobres os nossos grandes inimigos em casos de pandemia?!!!

Tentei traduzir, utilizando minhas palavras, a bela palestra proferida pela professora. Obviamente, não fui capaz de expressar toda a complexidade do raciocínio desenvolvido pela professora naquela oportunidade. Lancei apenas algumas idéias que considero importantes para o debate sobre o tema.

Daqui pra frente, devemos ficar muito atentos em relação a essas epidemias e às implicações do tratamento político desses temas, de modo a evitarmos restrições de direitos.

* O que é estado de exceção? (Folha Online)


O estado de exceção permite ao presidente adotar medidas de emergência para combater a violência e outorga poderes especiais ao Exército. É geralmente decretado em caso de grave perturbação da ordem pública, que atente contra a estabilidade institucional ou a segurança do Estado e não possa ser resolvida pelas atribuições ordinárias das autoridades.


Esta professora na minha opinião ganha o prêmio de profissional público do ano ao lado do Juiz de Direito de MG que denunciou sociedades secretas de se infiltrarem no judiciário americano e brasileiro. E parabéns também a aluna, que fez um ótimo artigo resumindo a palestra. Muito interessante sobre o paralelo entre o 11 de setembro a a conseqüente marginalização dos árabes e muçulmanos e a possível marginalização das pessoas sem acesso a saneamento básico e a uma mínima condição de tratamento médico de qualidade.


Nos EUA, o exército e a guarda nacional já estão nas ruas, apesar de forma inconstitucional, coordenando o transito em várias cidades para acostumar a população com sua presença.

Na Inglaterra não tenho visto o mesmo, e no Brasil, alguém poderia me dizer?

O vídeo abaixo foi produzido pelo grupo We Are Change-Ohio, onde entrevistam vários soldados do exército que se encontravam nas ruas de Newport em Kentucky, EUA.




Ajudem a divulgar estas informações, postem em seu blog, usem o digg, twitter, orkut, ou email mesmo. Click no botão abaixo "SHARETHIS" e escolha a forma como você prefere divulgar.

Folha Online: Saiba o que é estado de exceção
Brasil e Desenvolvimento: Breves comentários sobre a gripe suína
Notícias relacionadas :
estado de exceção

gripe suína

* As Ações da VeriChip Disparam Após Ganhar Exclusividade nas Patentes De Chips Para Detectar o H1N1
* Centro para Doencas Infecciosas dos EUA (CDC) Mistura H1N1 e H5N1 em testes
* Len Horowitz - Acusação Formal Ligando Cartel Farmacêutico a Gripe Suína é feita ao FBI de Nova York
* "Experts" Preparam a População para Desviar a Culpa da Vacina pelos Efeitos Colaterais
* Jane Burgermeister Mostra a Cara e Dá Entrevista em Vídeo ao Projeto Camelot
* Vídeo - O Marketing da Vacina da Gripe Suína (propaganda de 1976)
* Documentos para uso durante quarentena forçada vazam na internet
* Governo francês traça planos para um programa de vacinação em massa contra "gripe suína"
* A conspiração do silêncio sobre o uso da Vitamina D contra a gripe suína
* A Música da Gripe Suína (Don't Inject Me)
* Jane Burgermeister: Número do Processo Judiciário na Áustria é divulgado
* Metade dos Médicos Britânicos Recusarão a Vacina para a Gripe Suína, aponta pesquisa
* Próximo passo no pânico da gripe suína: Microchips Implantáveis para Detectar o H1N1
* As vacinas são mais mortais que a própria "gripe suína"
* Peparando para lei marcial: Conferência da Gripe Suína em Washington/EUA
* Vacinação contra Gripe Suína de 1976 - 60 minutes
* Documento do governo britânico sugere a criação de valas comuns
* Vírus H1N1 resistente ao Tamiflu
* Reino Unido: carta confidencial para neurologistas revela perigos da vacina da gripe suína
* Panavax: a vacina da Sanofi para o Brasil, e com mercúrio
* Resultado da pesquisa mostra que maioria suspeita que gripe foi criada em laboratório
* Como preparar anis estrelado contra a gripe suína?
* Outras dicas para prevenir a gripe suína - Parte 4
* Sanofi irá utilizar adjuvante para diminuir a dose da vacina

lei marcial

* Peparando para lei marcial: Conferência da Gripe Suína em Washington/EUA



Avaliado 5.0 por 3 pessoas [?]

Os nossos leitores gostaram igualmente de

* Filme: Império Invisível: Uma Nova Ordem Mundial (trailer oficial)
* A maneira mais barata de limitar a emissão de CO² é a CONTRACEPÇÃO
* Chemtrails em minha cidade
* Projeto Indect: Plano BigBrother na Europa irá Monitorar Comportamento Anormal


at 01:00 ShareThis
Labels: estado de excecao, gripe suina, lei marcial
1 comments:

November said...

Muito bom, belo post! Tem muita gente acordada, e muita gente acordando!!!
24 September 2009 03:46

Faça um comentário...DIVULGUE!

SINTO MUITO ME PERDOE TE AMO SOU GRATO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails