O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

sábado, 10 de outubro de 2009

Hugo Cháves decifrou o "gódigo obama" pseudo pacifista belicista


Fue el presidente venezolano Hugo Chávez, quien descifró el "Código Obama", al preguntar si existen uno, dos o más Obamas, intrigado por las ambigüedades presentes en el discurso y el accionar del mandatario yanqui, quien mientras hipnotiza con su convincente lenguaje de pacificador, atiza simultáneamente las llamas de las guerras que el Imperio y sus secuaces adelantan en el mundo, al tiempo que calumnia y amenaza con lanzar mas guerras.

Por: Hernán Cifuentes Mena

Quando o presidente Chávez na ONU, perguntou se havia um, dois ou mais Obamas, representantes de mais de 6 bilhões de habitantes do planeta estavam lá, sabiam que ele estava se referindo à dualidade de discurso e poder do advogado Yankee, que enquanto pregava a palavra de paz e de coexistência, pratica a guerra e outras formas de agressão contra os povos e os governos do planeta.

Para o presidente ianque, esta dualidade não é que o transtorno dissociativo de identidade do 'eu', que em psicologia é chamado de "dupla personalidade", "duas formas diferentes de estar com suas respectivas estruturas, padrões de comportamento, critérios e formas de reagir determinando o seu curso de ação, como é o caso do Dr. Jekyll e Mr. Hyde, os protagonistas da obra de Robert Louis Stevenson.

A maneira de agir o primeiro presidente negro E.U., não tem nada a ver com esse transtorno, já que é um homem saudável e extremamente inteligente, de brilhante carreira profissional como um estudante de Direito, graduado em faculdades famosas e como membro do Senado, onde se destacou como um orador e candidato presidencial que triunfou sobre seus rivais para chegar ao mais alto cargo no país.

A verdadeira causa do seu "mal", é a mesma que afeta todos os líderes ao chegar Casa Branca, porque, como fantoches líderes que estão lá não são eles, mas dócil e submissos às "mentes das trevas", os gestores dos conglomerados militares industriais e grandes consórcios financeiros que das sombras manejam os cordéis do poder do maior império da história, cuja única motivação é ganhar dinheiro fazendo guerras.

Esses presidentes se limitam a cumprir como subordinados as
ordens que recebem "de cima", sem qualquer preocupação com a morte de milhões de inocentes e semeando o terror e a destruição dos povos em todo o mundo com suas guerras de conquista, que é parte de um projeto hegemônico de dominação global, concebido e posto em prática há mais de um século.

Harry Truman por conta própria ordenou desencadear o terror nuclear por todo o mundo, ao lançar as duas bombas atômicas que destruíram Hiroshima e Nagasaki, matando em segundos mais de 200 mil seres humanos e milhares de seus descendentes condenando à morte lenta pelo efeito da radiação causada por esses artefatos.

Nem Eissenhower, Kennedy, Johnson e Nixon decidiu, por sua própria vontade mergulharam o país na aventura de guerra no Vietnã, que matou mais de dois milhões de vietnamitas e 58 mil soldados americanos, um conflito que terminou com a mais humilhante de todas as derrotas militares sofridas pelos Estados Unidos.

Nem Eisenhower e Kennedy ordenaram a planejada a invasão da Baía dos Porcos, com que se pretendeu derrotar a heróica Revolução Cubana,receberam a ordem das sombras do poder, tão pouco Reagan criou e financiou por iniciativa própria, os "contras" 'que tentaram derrubar a Revolução Sandinista na Nicarágua, nem invadiu por sua vontade própria a pequena e indefesa Granada.

Bush Sr. e Bush Jr. não invadiram o Iraque por conta própria, nem o junior foi quem ordenou a invasão do Afeganistão em retaliação aos atentados de 11-setembro, cujo autor, segundo o teste de hipóteses e especialistas sugerem que foram ordenados a partir de Washington para as mentes obscuras, nem era a sua a calúnia de que Bagdá possuía armas de destruição em massa, tomada como um pretexto para invadir o Iraque.

Foi para minimizar a rejeição da comunidade internacional e manifestação do povo norte-americano contra a tal violência e desrespeito pelos valores e princípios éticos que regem a sociedade humana, assumida supostamente pelos líderes, ideólogos e estrategistas que manejam a política de Império, decidiram colocar no poder um governante com uma face mais humana e fala diferente de seus antecessores.

Foi através de uma multimilionária campanha publicitária na qual eles investiram bilhões de dólares que começou a tomar forma a imagem do "fenômeno Obama", que seria o novo presidente E.U., uma jovem de carreira política impecável e, mais surpreendente , um negro de ascendência africana, nascido no Havaí, onde havia um reino cujo soberano foi derrubado mais de um século atrás por agentes do Império e anexado como outro Estados da União.

Seu discurso de posse foi uma nova esperança em um mundo devastado por guerras e outros conflitos provocados por administrações anteriores Yankees, e as condições desumanas em que a maioria dos habitantes do terceiro mundo, castigada pela fome, miséria, pobreza, a ignorância e as doenças e outros males sociais promovidos pela exploração de suas riquezas  principalmente multinacionais americanas.


O mundo mudou e precisamos mudar com ele ", disse Obama, suas palavras carregadas de fé e esperança  levaram seu povo e ao mundo a acreditar que o mundo lhes deu um homem pronto e disposto a modificar as estruturas de um sistema para fazê-lo mais humano e justo, menos selvagem e opressor como o capitalismo tem sido sempre e seu modelo neoliberal, cujo objetivo é conquistar o planeta.

Absortos e confiantes  eram aqueles que ouviam sua mensagem, mesmo não acreditando naquele instante, não chegaram a pensar que era uma fraude perpetrada, uma enorme farsa, não porque ele é apenas um fantoche, mas desde as sombras manejam os presidentes Yankees os que têm o verdadeiro e único poder do Império.

E não ouviram ou não entenderam o que disse Obama antes de admitir que o mundo tinha mudado e sua promessa de mudar com ele, porque se tivesse interpretado fielmente estas palavras como fez Chávez, não teriam abrigado esperanças falsas ao pensar sobre a sinceridade da  mensagem de paz e de coexistência.

"Não pediremos perdão por nosso modo de vida, nem vacilaremos em sua defesa", foi o que disse o novo presidente, e isso significava simplesmente que iria continuar com a missão que foi confiada a todos os presidentes ianques, como é fazer guerras e de ameaçar e difamar os líderes progressistas e revolucionários em oposição ao seu projeto de conquista planetária.

Foi presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que rompeu o "Código de Obama ', para perguntar se há um, dois ou mais Obamas, intrigado com as ambigüidades do discurso e as ações do presidente ianque, que deslumbra com sua convincente linguagem de pacificador , ao mesmo tempo que alimenta as chamas da guerra e o avanço do império no mundo, enquanto calunia e ameaça lançar mais guerras.

Está fazendo no Afeganistão, para onde enviou mais tropas, juntamente com seus lacaios da OTAN, mais de cem mil soldados que morrem a cada dia em uma guerra de combate sem honra nem glória, atolados e condenados a perda inexorável como admitem seus próprios generais que  para prolonga-la, pedem o aumento das tropas, como fizeram no Vietnã, onde foram derrotados pelo povo.

Ele ameaça invadir o Irã, país persa por negar-se a suspender seu projeto nuclear pacífico, e calunia o governo sem prova alguma de que tentam produzir bombas atômicas, quando E.U., a maior potência nuclear do planeta  foi o primeiro a desatar o terror nuclear jogando bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, que em segundos matou mais de 200 mil pessoas, a maioria crianças, idosos e mulheres.

Calunia através de relatórios ilegítimos a Revolução Bolivariana e ao seu líder, Hugo Chávez, de promover o tráfico de drogas e desencadear uma corrida armamentista quando os Estados Unidos é o maior consumidor de drogas e a nação que tem o maior número de armas do planeta, a maior indústria bélica para vender armas a países em 5 continentes e tem um orçamento de 700 bilhões de dólares por ano para gastos com defesa.

Acusa a China e outras nações, pelo simples facto de não aceitarem a sua agenda belicista, de violar os direitos humanos, quando o império impunemente viola não apenas não só em seu próprio território, mas no mundo, torturando, encarcerando e assassinando milhares de seres humanos no Iraque, Afeganistão, Guantanamo, Somália e outros países.


Cínico, chamou de 'hipócritas" aqueles que procuram uma ação mais forte contra o golpe de estado que depôs Manuel Zelaya, presidente legítimo de Honduras, dizendo que "aqueles que pedem um maior envolvimento de Washington na crise em Honduras, são os mesmos que pediram os ianques fora da América Latina ", uma afirmação de que não se ajusta à verdade e pretende confundir ou distrair a atenção do problema.

Para os governantes membros da ALBA, a UNASUL, o MERCOSUL ea CARICON não solicitaram intervenção alguma, mas pura e simplesmente que Obama e seu governo cumpram as decisões da OEA aprovadas por unanimidade por todos os chanceleres dos países membros dess fórum, incluindo o representante dos E.U..

Em suma, Obama não difere em nada do Yankees líderes do passado, que como eles, para ser dedicado ao cumprimento ao pé da letra das ordens que emanam de seus amos, cada dia mais ricos com dinheiro produzido pela venda de armas, tráfico de drogas e conflitos armados desencadeados por todo o planeta.

Esse é o Obama que Chávez pôs a descoberto. Aquele que fala de paz enquanto faz a guerra, aquele que prega a honestidade enquanto calunia e mente. O qual, ao dizer que o mundo mudou e os E.U.A. devem mudar também, enganou vergonhosamente a quem pensou que com ele renascia a fé e esperança para um mundo ameaçado pelo império.

 Não imaginavam que quem falava era só um títere a mais, um marionete com a etiqueta de Presidente dos Estados unidos da América do Norte, a quem manejam seus antolhos, como tem feito com seus antecessores, as mentes tenebrosas que detêm o poder no império yanqui, o código Obama, que Chávez decifrou a tempo e denunciou perante a ONU ao perguntar se há um, dois ou mais Obamas, par impedir que siga enganado ao mundo com seu discurso duplo.

 SINTO MUITO ME PERDOE TE AMO SOU GRATO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails