O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

domingo, 6 de setembro de 2015

O 7 de setembro e a inter dependência



Por que associar o dia da independência às lutas, às guerras, ao militarismo, aos desfiles militares? Imaginamo-nos "independentes", autônomos, minha pátria, minha mãe, meu eu, minha identidade, minha independência, meu, meu; temos até uma data para festejarmos esta ilusão. E, no entanto, morremos de medo da solidão, de sermos independentes, de andarmos com nossas próprias pernas, assumir responsabilidades, fazermos nossas próprias escolhas fora dos institucionalizados manuais.

Abominamos o mundo que compartilhamos como se nossos corações e mentes fossem livres do medo de nos reconhecermos no que somos quando reprovados pelos demais. Gostamos de rituais coletivos de aprovação e reprovação, das competições, das nossas inacreditáveis vitórias nas oportunas derrotas alheias. Somos religiosos.

Dependemos de tudo e de todos desde que somos criados até o fim do nosso prazo de validade. Desde nossas primeiras lições propagandeadas como verdades aos quatro ventos. Dependemos e não vemos o quanto é impossível a "independência" como ainda nos fazem crer para viver. Dependentes dos elogios e das críticas amáveis não aceitamos prata ou bronze. 

"Guardai os vossos tesouros no céu." Um caixão bem vagabundo paga 40% de impostos. E sem gavetas...

Corpo e alma. Individualidades. Ora, se tudo está ligado a tudo, tudo é ligado por inter-dependência. Coisa alguma é independente. Estamos presos uns aos outros e esta interdependência é "visceral/mente" eletromagnética. Constantes. Por isso somos o UM Infinito e em Expansão. Frequências de Luz.



Urge a mudança de paradigma. E quando olhamos não vemos... E se vemos não entendemos. E se entendemos não acreditamos.

Como não concluir que justo esta belicosa proposta de independência é o fracasso das nossas arrogantes experiências nesta significante trama inter existências. Escravidão é o pão nosso do egoísmo. 

Nos distraem com "deboístas" brincadeiras de "malhação da Dilma", um estereótipo, para não vermos os escravistas reacendendo as fogueiras dos holocaustos. Somos humanos escravizados por inumanos. Por humildes motivos óbvios o 7 de setembro devia ser no 1º de abril.   

Não confundir inter dependência com escravidão. Carma?! Quem precisaria de guias, gurus, bíblias, governos, sociedades secretas, e militares se nos governássemos pelo afeto incondicional?

Nos dividem para melhor nos escravizarem. Propagam agora a fratricida campanha das separações dos interdependentes Brasileiros. Incendeiam o Brasil. Nero incendiou Roma, agora incendeiam o mundo.

É o aquecimento global da insanidade humana. Inumana, tal qual temos feito com os animais. Assim estão fazendo conosco, com a humanidade escravizada; genocídio e depopulação eugenista neste incólume 4º reich nazi sionista acelerando nossa extinção em massa.

Impiedosas mentiras e conspirações. Regulagem dos estoques de "independentes". Redistribuição compulsória dos robóticos escravos sobreviventes. É a redistribuição da renda. Deles. Entre "eles".



Não cai uma única folha que não seja pela vontade do Pai." 

Por isso a covardia não salva o destino. Somos dependentes da vontade do Pai. 

O planeta, este pluri verso neste pluri universo, o somatório de todas as mentes, é o habitat de todos os seres com/viventes.

A Terra é azul! É o que ouvimos por aí? Isto é interdependência. Nem que seja uma, e única; a com o "Pai"... 

Pai e mãe... Foi o que me motivou observar melhor a dependência afetiva na ilustração da "famosa" fotografia do menino afogado nos braços do pai e da mãe...

Independência ou morte!? Dependência é vida! Principalmente para os pássaros e mamíferos.

Enquanto houver um escravo é porque todos somos. Não subestimemos o nosso azar de não vermos o que deve ser visto. O "problema" da mente humana é a desorientação, a incapacidade de escolhas conscientes. É o egoísmo.  Com os sinais aterradores de que pior do que está fica, se não compreendermos a necessidade de mudarmos nossa maneira de pensar a vida.

Independência ou morte! Esse é um "war game" de absoluto sucesso (a verdadeira religião) enrolando as massas idiotizadas até a medula enquanto a casa grande vai fazendo o controle dos estoques. Guerras (caríssimas) para genocídio, limpeza étnica e re-ocupação dos "independentes" sobreviventes. 

É fato. Dividem para melhor escravizar. Jogam brasileiros contra brasileiros e estes contra os outros americanos e o mundo, enquanto nos distraem brincando de religiosa "malhação da(s) Dilma(s), todas estereótipos, não vemos os escravistas acendendo as fogueiras dos reciclados holocaustos. Avançam o cerco ocupando as terras da America do Sul para o butim fatal... É a doutrina Monroe.

Os quatro cavaleiros do apocalipse certamente não viram o filme dos cavalos dormindo.

Apertemos bem os cintos, somos "os pilotos que sumiram".
Setembro está aí.
Caprichemos nas pesquisas conscientes e
 sejamos sempre gratos a tudo, inclusive 
à esta bendita Internet.

Inté!

5 comentários:

  1. Querido amigo e companheiro de jornada. Para você,meu caro Aldíssimo faxinado e faxinante criatura, que ainda luta por despertar incrédulos e satisfeitos escravizados, deixo esta mensagem:

    Ser governado é ser escravizado!
    Ser governado significa ser observado, inspecionado, espionado, dirigido, legislado,
    regulamentado, cercado, doutrinado, admoestado, controlado, avaliado, censurado, comandado, escravizado; e por criaturas que para isso não tem o direito, nem a sabedoria, nem a virtude… Ser governado significa que todo movimento, operação ou transação que realizamos é anotada, registrada, catalogado em censos, taxada, selada, avaliada monetariamente, patenteada, licenciada, autorizada, recomendada ou desaconselhada, frustrada, reformada, endireitada, corrigida. Submeter-se ao governo significa consentir em ser tributado, treinado, redimido, explorado, monopolizado, extorquido, pressionado, mistificado, roubado; tudo isso em nome da utilidade pública e do bem comum. Então, ao primeiro sinal de resistência, à primeira palavra de protesto, somos reprimidos, multados, desprezados, humilhados, perseguidos, empurrados, espancados, garroteados, aprisionados, fuzilados, metralhados, julgados, sentenciados, deportados, sacrificados, vendidos, traídos e, para completar, ridicularizados, escarnecidos, ultrajados e desonrados. Isso é o governo, essa é a sua justiça e sua moralidade! … Oh personalidade humana! Como pudeste te curvar à tamanha sujeição durante sessenta séculos?
    Aquele que nos divide para governar, é um usurpador, um tirano, um escravagista, e deve ser declarado inimigo da humanidade, a qual pretende reduzir de mais de 7 bilhões para 500 milhões de habitantes!!!

    Vamos continuar faxinando e tentando despertar aqueles que ainda tem alguma chance!!!
    Um faxinante abraço de seu sempre amigo, embora as vezes ausente,
    Walfrido

    ResponderExcluir
  2. Esqueci de dizer que meu comentário é uma adaptação de um texto de Pierre Proudhon, filósofo francês..
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda Luz para você meu querido amigo. Nunca "nos vimos", mas sempre nos amamos com o respeito de todo livre. Sou grato por sua consciente presença em nossa caminhada.

      Excluir
  3. Aldo, numa palavra:
    sensacional!
    O post e o vídeo são de indescritível profundidade.
    Decerto me inscrevi no canal do James French.
    Outro presente de valor inestimável que você
    põe à disposição dos que saíram da matrix.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato sou eu, como diz o Jack Chan; "é meu dever."

      Toda Paz.

      Excluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails