O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Quanto custa formatar o seu HD?


(...)"H. G. Wells escreveu um livro para servir como um guia mostrando como o coletivismo poderia ser incorporado na sociedade sem levantar alarme ou séria oposição. O nome do livro é The Open Conspiracy (disponível para download), e o plano foi descrito em detalhes. O fervor de Wells era intenso. Ele dizia que as antigas religiões do mundo precisavam dar lugar para a nova religião do coletivismo. Ele dizia que a nova religião deveria ser o Estado, e o Estado deveria se responsabilizar por todas as atividades humanas com, é claro, os elitistas como ele próprio no comando. Bem na primeira página ele diz:
"Este livro define da forma mais clara e simples possível as idéias essenciais da minha vida, a perspectiva do meu mundo... Esta é a minha religião. Aqui estão meus objetivos de direção e o critério de tudo o que faço."
Quando ele disse que o coletivismo era sua religião, estava sendo sério. Como muitos coletivistas, ele achava que a religião tradicional é uma barreira à aceitação do poder do Estado. Ela é uma competidora pelas lealdades do homem. Os coletivistas vêem a religião como um instrumento pelo qual os clérigos mantêm a população sofrida satisfeita oferecendo-lhe uma visão de algo melhor no outro mundo. Se você tem o objetivo de produzir mudanças, não quererá que as pessoas se sintam satisfeitas e precisará criar o descontentamento. É por isso que Marx chamou a religião de ópio do povo. A religião é um obstáculo para a mudança revolucionária. Wells dizia que o coletivismo deveria se tornar o novo ópio, que ele deveria se tornar a visão para coisas melhores no outro mundo. A nova ordem precisa ser construída sobre o conceito que os indivíduos não são nada comparados com a sociedade vista em seu longo prazo, e que somente servindo à sociedade é que nos tornamos conectados com a eternidade. Ele era muito sério.
O modelo em The Open Conspiracy tem sido seguido em todas as dependências britânicas e nos EUA. Como resultado, o mundo hoje está muito próximo da visão de H. G. Wells. Uma adoração ao deus chamado sociedade tornou-se a nova religião. Independente de qual seja o insulto à nossa dignidade ou liberdade, ouvimos que ele é necessário para o avanço da sociedade, e isto tornou-se a base para o contentamento sob as durezas do coletivismo. O bem maior para o número maior de pessoas tornou-se o ópio do povo."(...) fonte

Acredite se quiser. É mais barato formatar seu HD e colocar uma nova “plataforma” com um programa de um Deus interior, do que fazer a manutenção permanente desses velhíssimos programas (cavalos de Tróia) infelicitantes dependentes de um estelionatário qualquer que intermedeie por uma módica extorsão um pedido seu de clemência a esse "DEUS" (clerigo ou laico), fratricida, eugenista genocida, lá fora ou no altíssimo, bem longe de você.

Afastar você da natureza, da sua natureza amorosa, divina e perfeita é a meta de todo dominador em todas as épocas. Através da demolidora midiocracia por eles implantada, vão fazendo você aceitar perder sua autonomia escravizando-o com todas as mídias (as visíveis e as invisíveis) desde o nascedouro. E assim você vai entregando alegremente sua alma ao “diabo” com a ingenua alegria da ignorância; tal qual eles mesmos nos dizem sinicamente.

Quando você se desconecta do DEUS INTERIOR, você perdeu sua autonomia, sua capacidade de pensar a verdade corretamente. As religiões não são exatamente o grande problema em nós. Elas na verdade não tem tanto poder. Não! O grande problema é o sempre imposto pela casa grande, o solerte "auto run", programa do ser politicamente correto, do ancestral, agradável e irresponsável escravizante SENTIMENTO DE RELIGIOSIDADE.

Não há duas verdades. Admitamos que os nossos pensamentos são guiados pelas (o inexistente) memórias se repetindo ou memórias de expectativas do futuro; raramente estamos no momento presente guiados pelas criativas inspirações pacíficas e amorosas sempre para o nosso bem e o bem de todos.

Vai dizer que estou batendo uma no prego e outra na ferradura, para não dizer outra no cavalo. Ou dizendo uma coisa e falando outra? Vamos pensar um pouco "fora da escuridão da caixa"?

O futuro não existe.

Há um permanente expansivo campo quântico de infinitas possibilidades, sempre no momento presente, no aqui e agora, em que e onde tudo acontece numa imensa "teia" de cordões luminosos interconectados por ressonância ao tudo cósmico, para o seu bem e o bem de todos no infinito em expansão.

Ou não. Só depende do que pensamos. Queiramos ou não queiramos. Cada pensamento gera uma freqüência de onda eletromagnética, uma "realidade" visível ou invisível, um fato quântico ressonante. Você não para e discute isso quando olha para essas nossas íntimas desconhecidas “infinitas” torres de ELF que nos cercam e aprisionam eletromagnéticamente. Transcendamos. Lembremos sempre que nossos sentidos só percebem 1 bilionésimo da matéria existente.

A vida é prevalente e a morte não existe. Observe atentamente uma divisão celular e depois me diga onde está o “cadáver” da célula original.

O DEUS é isso, esse movimento livre, “vivo” e perpétuo de criação e abundância de tudo. Só depende da nossa maneira de pensar NESTE, ESTE TUDO ressonante.

Os dominadores escravistas a milênios sabem isto muito bem. E é por isto mesmo, entre tantas outras, que desde há muito se ouve dizer; cuidado com o que pensa, pois se materializa, acontece... Cuidado com o choque de retorno, aqui se faz aqui se paga... O havaiano ao dizer ALOHA sabe, (nem todos), que está dizendo ao outro; “estou na presença do divino.”

Somos espelhos? Estão aperfeiçoando milenarmente a “substituição” desse "DEUS" interior amoroso que é o perene bem em tudo e todos pelo estagnante nada operacinal que nos adoece lentamente e mata. O fato é que este DEUS que há em tudo e todos, que não julga nem pune e é o criador de infinito amor incondicional está sendo difamado e manipulado pelos dominadores laicos e clérigos nos induzindo ao permanente erro. Através desse redutor sentimento de religiosidade perpetuam o temor, (terror) ao divino qunatico em nós e em tudo, colocando este DEUS lá fora, bem longe de nós, carcereiro, mau, carrancudo, torturador, cruel, inquisidor, vingativo e piro maníaco.

Disse-o muito bem o Shakespiare; “Há muito mais coisas entre o céu e a Terra do que supõe nossa vã filosofia”. É preciso deletar este falso "DEUS" lá fora de nós, ninguém precisa deste permanente sentimento de terror reverencial religioso implantado, exigido, propagado ou execrado pelos intermediários de ambas correntes fratricidas escravagistas. A dos que afirmam e a dos que negam a necessidade e existência deste nosso "CAMPO QUANTICO DIVINO".

O tal de Deus que eles abominam, está sempre aqui dentro e no agora. Sou eu, é você, somos todos nós, no respeitável tudo livre sem religiosidade, sem este temor reverencial que nos mantém senzalados enquanto os senhores abusam e riem de nosso infantil pavor e ingenuidade.

O respeito ao TUDO do TODO UNIVERSAL em que existimos (sempre no presente momento) se manifesta quando assumimos 100% de responsabilidade sobre nossos sentimentos e a nossa capacidade de criar o que pensamos; seja o pensamento que for. É ele que pode nos dar a felicidade do silencio da permanência na paz da identidade própria para o nosso bem e o bem de todos. Ou não!

A mudança tem que começar na nossa maneira de ver esse mundo irreal formatado pela casa grande escravista desde muito antes de Cabrais e Colombos, faraós e outros inúmeros genocidas, aos quais delegamos religiosamente a condução de nossas vidas, ou passaremos o resto de nossas existências como uns dementes repetindo os discursos, as lamentações, rezas, holocaustos e outras “orações” resultantes da IRRESPONSABILIDADE 100% sobre tudo o que nos acontece.

Há outro mundo possível, divinal, pacífico, amoroso e, de plena e eterna abundância esperando por nossa mudança interior.

Não podemos resolver um problema criado intencionalmente pela casa grande com os mesmos métodos e maneira de pensar criados, doutrinados e midiocratizados até a alma por esta corja escravagista. Lembre-se que para eles o melhor escravo é aquele que se julga liberto...

Limpe em si este lixo programático da casa grande que nos mantém prisioneiros a pão e água, quando dão, no nada da perene exploração de nossa força de trabalho. Não vote em caveirões nacionais ou internacionais alimentados por "traficantes" colhidos no manancial de miséria alimentada e explorada milenarmente pela (velhíssima) nova ordem mundial escravagista e seus intocáveis fiéis banqueiros administrando a escassez de tudo na religiosa manutenção do nada para nós e tudo para eles.


1. O universo físico é uma realização dos seus pensamentos.
2. Se seus pensamentos são cancerosos, eles criam uma realidade física cancerosa.
3. Se seus pensamentos são perfeitos, eles criam uma realidade física transbordando AMOR.
4. Você é 100% responsável por criar seu universo físico como ele é.
5. Você é 100% responsável por corrigir os pensamentos cancerosos que criam uma realidade doente.
6. Não existe lá fora. Tudo existe como pensamentos em sua mente.
Preceitos de Morrnah Simeona

Só assim teremos então os dias em que todos os dias serão o dia da humanidade livre e feliz?
Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

O Portal - O Curso

3 comentários:

  1. Aldo,

    Admiro suas mensagens desde lá do portalquantum, nas palestras, posts, e agora descobri seu blog. Sempre reflito sobre suas colocações e sempre fico com a sensação que vc atingiu o "cerne" da questão. O Divino me trouxe a esta trilha e aqui estou amigo...um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Sou grato Guilherme, volte sempre.

    ResponderExcluir
  3. Há um permanente expansivo campo quântico de infinitas possibilidades, sempre no momento presente, no aqui e agora, em que e onde tudo acontece numa imensa "teia" de cordões luminosos interconectados por ressonância ao tudo cósmico, para o seu bem e o bem de todos no infinito em expansão.

    Eu procurava uma definição de "futuro" e a achei aqui. Obrigado!

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails