O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Obviedade difícil e desafiadora - 1ª parte



Obviedades difíceis e desafiadoras não nos faltam; infinitas, justificativas e palavras saltam como pipocas...

Pouco antes de conhecer o Ho’oponopono havia decido cuidar da minha alma. Compreendera a partir de uma situação limite (em 1994) quando uma bala nada "perdida" me encontrou. Vi a arma, e a bala vindo em minha direção, pensei que havia chegado o momento do ponto final. A bala parecia uma azeitona, vinha direto ao coração, vi quando entrou pela manga da camisa do braço esquerdo. Que ela contornara e saíra do outro lado isto eu soube depois no hospital.

Anoitecia; estava na beira da calçada, de costas para o trânsito pesado em direção ao túnel na avenida em Copacabana e duas mãos enormes empurrando-me pelas espáduas retiraram-me da linha fatal do tiro. Voltei-me para agradecer. Não havia ninguém. O mundo parou para mim enquanto aquela memória se repetia. A lentidão da bala vindo, as mãos me empurrando. Emocionado, só pensava nisso, e tudo o mais ficou menor e sem importância... “Alguém quis” me preservar.

Foi este “invisível aos olhos” de fração de segundo, que durou uma eternidade em câmera lentíssima, o que me mostrou ser a coisa mais importante nessa minha existência a tal da - minha alma. Essa sutil "energia" infinita tão incompreendida. De todos sempre tão íntima e tão desconhecida. Lembrei do que disse Sócrates o imortal filósofo, a alma é a nossa imortalidade. É preciso conhecê-la melhor, amá-la mais, cuidá-la mais. Concluí... Não estamos sós...

“Eu” não me pertenço, pertenço ao todo, ao “Ele”*, o campo quantico onde tudo é, não como propriedade, objeto particular, mas como parte integrante “Dele”, sou “Sua” criatura, Sou parte inseparável de “Seu Ser”. E, no entanto renegava isso por não saber que estava iludido por doutrinadas memórias e programas ancestrais se repetindo em meu subconsciente.

“Milagres são direito de todos. Antes porém, a purificação é necessária”. Li esta frase no UCEM e fiquei com isso na cabeça, penso que entendi. Obviedade difícil e sempre recusada e desdenhada pelas duas faces (infinitas faces) da mesma moeda. Tudo o que vejo, falo, toco, sinto, é de minha total (100%) responsabilidade. Não há nada lá fora. Tudo está aqui dentro de mim. De cada um de nós.

As experiências são pessoais e intransferíveis. Ninguém ensina nada, o outro “reconhece”, ou não, a informação recebida. Não posso ver o que não reconheço. Custei a me imbuir desta obviedade. O nosso alimento primordial é o invisível oxigênio. Não posso reconhecer o desconhecido.

Todas as mazelas; dúvidas, inseguranças, aflições, medos, depressão, ansiedade, angustia, etc. e etc., são memórias se repetindo em nosso subconsciente (um programa ancestral "auto run"), e, só o “divino criador” (o infinito luminoso campo quântico criativo ressonante onde tudo existe em infinitas possibilidades para o nosso bem e o bem de todos em “amor incondicional”*) pode limpá-las abrindo espaço para estarmos no presente e recebermos as inspirações em paz no agora.

O agora é a única verdade. Não duvide. O "resto" é memória se repetindo e nos infelicitando. Ah! Quanto tempo vou levar para conseguir um resultado? E é importante refletir. Depende do quanto você assumiu de “compromissos” e “contratos” com elas. Não se iluda com o tempo de limpeza permanente sem expectativas, isso não é mais importante. Você vai compreender que elas estão permanentemente vivendo por nós esta ilusão de realidade e por isso mesmo não há MEMÓRIA BOA. Ilusão. As memórias não são nem jamais serão “nossas amigas”. Elas nunca são (n)o momento presente. O vazio.

Tudo está por fazer permanentemente. NÓS (somente nós) TEMOS QUE QUERER estar no presente E PEDIR QUE "ELE”(*) nos FAÇA A LIMPEZA. A limpeza é sempre em nós e por ressonância (A PAZ) beneficia a todos e tudo em nossa volta. 360°. Porque somos espelhos; nossa existência tem sido (é), laica e religiosamente sabotada milenarmente por este "lixo" ancestral de fratricidas memórias "auto run" repetentes que colocam o “DEUS”(*) lá e nós aqui (separados), nos retiram permanentemente do momento presente, e isto nos desalinha, nos desorganiza, adoece e mata. O verdadeiro terrorismo.

Confira se nosso incosciente tempo de existência não é (o tal de "fogo amigo") gasto inutilmente no choque destrutivo entre memórias belicosas contra memórias pacíficas nos retirando da verdade do momento presente. E sempre em formas “despretensiosas” de julgamentos e sentenças.

(fim da 1ª parte)

10 comentários:

  1. Aldo, sou grato por este texto MARAVILHOSO!

    "O agora é a única verdade". Se as pessoas soubessem disso, meu Deus, o mundo seria outro!

    Sinceramente, a bala não foi "perdida"! Parabens!

    Guilherme

    ResponderExcluir
  2. Somos espelhos Guilherme, sou grato.

    ResponderExcluir
  3. É verdade Aldo, mas eu ainda estou na fase de reconhecer informações como esta. Um abraço e no aguardo da 2a parte...

    ResponderExcluir
  4. Aldo passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço e tudo de bom
    Ass:Rodrigo Rocha

    ResponderExcluir
  5. Caro Rodrigo, ALOHA! Grato pela visita e a nota, somos espelhos. Te amo, sou grato. A PAZ do EU para você e todos nós,agora, sempre e eternamente. Volte sempre, é bom ter os amigos por perto.

    ResponderExcluir
  6. "Cada pedaço de conhecimento que se torna poder tem a morte como sua força central A morte dá o último toque, e o que for tocado pela morte torna-se realmente poder" - Carlos Castaneda, Roda do Tempo.

    Devidamente enviado, o livro, querido Aldo.

    Vos amo, sou grato!

    F.A.

    ResponderExcluir
  7. Querido Fernando, recebido e gratíssimo. Te amo.

    ResponderExcluir
  8. este negocio de te amo para ca, te amo para lah tah me cheirando a coisa de viado............................aproveito para deixar uma poesia composta por mim, ......................

    BATATINHA QUANDO NASCE
    ESPARRAMA PELO CHAO
    A MENINA QUANDO DORME
    POEM A MAO NO CORAÇAO


    BANDO DE BOILAS

    ResponderExcluir
  9. correçao

    BANDO DE BOIOLAS

    ResponderExcluir
  10. Caro anônimo, aliás este "anônimo" em que vocês se escondem é que sempre me deu impressão de personalidades inseguras... Mas, isto é outro papo. Gostei dos versos, lembrei da minha infância, minha criança interior agradece. Gostaria apenas de alerta-lo de que este machismo doutrinado desde a infância pela ideologia da nova (velhíssima) ordem mundial escravagista nazi/sionista é altamente destruidor, se há uma coisa que eles não conhecem é o AMOR. São sexopatas, psicopatas e tantos outros "patas" antropofágicos. Cuidado com quem você anda compartilhando sua existência, convivendo, pois você está comentando sem ler a postagem. Pegue um e-book gratuito n acoluna ao lado. Leia os post antes de comentar, procure aprender alguma coisa diferente desses "carimbos" que lhes impuseram e que não são você. Volte sempre!
    Te amo, sou grato.

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails