O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

domingo, 11 de julho de 2010

BLACKOUT INFORMATIVO QUANTO À CATÁSTROFE DO GOLFO

Mais uma carta (jogada) do Jogo Illuminati, a nova ordem mundial vai avançando sua agenda...

BP, GOVERNO E OS MEDIA CORPORATIVOS SILENCIAM
APOIO ÀS VÍTIMAS É SÓ PARA "POLÍTICO VER E REPÓRTER FILMAR"

O governo dos EUA acaba de emitir uma norma que converte em delito grave qualquer jornalista, repórter, bloguista, fotógrafo ou cidadão aproximar-se de operações de limpeza de petróleo, equipamentos ou embarcações no Golfo do México.

As pessoas detidas estão sujeita a uma multa de 40 mil dólares e julgamento por delito federal. É assim que funciona o país da "liberdade de imprensa". O que diriam se isto acontecesse na Venezuela?

Ver notícia em http://naturalnews.tv/v.asp?v=203


E aqui está o depoimento de uma cidadã da Lousiana:


fonte

Arrest For Filming Oil Spill, BY BP CONTRACTORS: BP's Rules, NOT OURS [A Third Of The Waters] 

Prisão por filmar derramamento de óleo




sinto muito me perdoe te amo sou grato


P.S.:

Minustah invade universidade e prende estudante

Tropas brasileiras também sequestraram livros, cadernos e laptops de vários estudantes da Universidade Estatal do Haiti (UEH)
28/05/2010 Thalles Gomes
Porto Príncipe (Haiti)

Tropas brasileiras da MINUSTAH invadiram na noite da última segunda-feira (24) a Universidade Estatal do Haiti (UEH) em Porto Príncipe e prenderam um estudante da Faculdade de Etnologia.

Sob o pretexto de que uma pedra havia sido lançada contra um dos veículos da MINUSTAH, os soldados brasileiros invadiram as instalações da UEH utilizando cassetetes e gás lacrimogêneo. Sequestraram livros, cadernos e laptops de vários estudantes, além de prender o universitário Mathieu Frantz Junior.

Esta conturbada ação da MINUSTAH ocorre justamente quando os estudantes da UEH e diversas organizações populares haitianas vêm realizando manifestações públicas em repúdio à presença das tropas de ocupação da ONU no país. Os manifestantes exigem também a renúncia de René Preval, alegando que o presidente está se aproveitando das consequências do terremoto de 12 de Janeiro para se perpetuar no poder e abrir as portas do país aos interesses de empresas e nações
estrangeiras.

Em solidariedade a Mathie Frantz Junior, os universitários interditaram durante a manhã da terça-feira (25) diversas ruas e avenidas nas imediações da UEH. A resposta dos militares brasileiros não tardou e a manifestação foi dispersada com um nova sessão de golpes de cassetete e bombas de gás lacrimogêneo. Estas bombas
utilizadas pela MINUSTAH têm atormentado inclusive as vítimas do terremoto que vivem em acampamentos improvisados nas proximidades da Universidade, especialmente as crianças.

O próprio Representante Especial da Secretaria Geral da MINUSTAH, Edmond Mulet, classificou a ação dos soldados brasileiros como "hostil" e se desculpou publicamente em pronunciamento oficial à imprensa local.

Esta não é a primeira vez que as tropas da ONU invadem universidades e espancam civis no Haiti. Incidentes similares ocorrem com freqüência desde que os soldados da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (denominação oficial da MINUSTAH) ocuparam militarmente o país em 2004, sob o comando do exército brasileiro. A "Estabilização" que prega a ONU, ao que parece, só pode ser implantada a golpes de cassetete, prisões de estudantes e bombas de gás lacrimogêneo contra civis e desabrigados do terremoto.
fonte


Leia também 
http://lacitadelle.wordpress.com/tag/haiti-brasil-eua-minustah-onu/
 

2 comentários:

  1. ALDO

    Belíssimo trabalho o seu de denunciar essa barbaridade de censura e silêncio imposto.

    Não espere mesmo que a nossa imprensa de divulgação aos atos de perseguir, oprimir que os governos de EUA, Israel, Inglaterra promovem.

    grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Caro Bond, sempre grato por sua visita e suas palavras que nos animam continuar. Paz e luz para você e todos nós.

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails