O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, MISÓGINO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Reflexões matinais de uma sexta-feira "same were" em universo paralelo...


Tautologia das conscientes reflexões matinais em uma sexta-feira... 

"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA. 
SOBREVIVE DOS MILENARMENTE LUCRATIVOS GOLPES E GUERRAS...

Same were em um universis paralelis.
Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas vivendo uma experiência de consciencia de (re)encarnação.


O todo infinito é resultado do cada um com seu cada qual no aqui e agora... 

Mantenhamo-nos na vibração do treinamento da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.

Na eloquência da paz e gratidão a todos espero estar ainda contribuindo.
SINTO MUITO, ME PERDOE, TE AMO, SOU GRATO.

2 comentários:

vapera disse...

Grande Aldo, essa foto do fhc é de uma "ilustrabilidade" total!!
O senhorio pegou-o por trás e ele orgulhoso de ser o favorito do "fessô" coloca a lingua de fora e abana o rabo, como se fosse vantagem ser o favorito do professor!
É a imagem perfeita para temerosos golpistas, beiçolas togadas e outras abjetices que abundam entre bundas moles "tupinikins".
Depois de varridos devem ser perdoados! :´D :´D :´D

Aldo Luiz Fonseca disse...

Grande Vapera, pode ser também; depois de perdoados, varridos...

Um forte abraço.

Related Posts with Thumbnails