O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

domingo, 29 de novembro de 2015

De caravelas e cruzadas, Mariana, H.A.A.R.P, França, Síria e Argentina...



São o poder.

Possuem todos os meios de lavagens cerebrais, de qualquer cérebro, tanto para o bem como para o mal. São escolhas. Religiosidade não é o mesmo que espiritualidade. Fazem o que querem. São o poder. Ritualistas. Todas as utopias humanitárias são tática dentro da estratégia escravagista. Parasitam corpos e almas. Milenarmente. Incrédulos estamos em 2015 para 2016 falando em discos voadores, extraterrestres, Internet, televisão, chips, drones, drogas, celulares, e, as realezas, continuam se apresentando com as (mesmas) indumentárias rituais (arquétipos) do tempo das caravelas e cruzadas... E o beija-mãos dos que nos escravizam... Eles são pobres com os pobres e ricos com os ricos.



Se não entenderem o áudio entenderão as imagens...


Informação
(...) " - Monge... os animais? Talvez, sim, mas os animais selvagens são livres, enquanto vocês são escravos. Escravos das vossas regras, dos vossos donos, do vosso Deus que quer ver-vos rastejar aos seus pés. E são escravos mesmo aqueles que entre vocês têm ouro e joias, que dormem em travesseiros macios envoltos em lençóis de seda. São escravos que vivem com o medo de perder o que têm, que têm a ilusão de poder comprar a segurança com o dinheiro. 
- Tu não sabe nada, bárbaro. Tu só sabes matar e saquear, tu não sabes nada da grandeza de Roma, nunca poderias entender o significado do que nós construímos.  
- Achas, monge? Na verdade eu sei como são vocês, eu vivi entre vocês. Eu também estive em Roma, o maior esgoto do mundo... Vi senadores maquilhados como matronas, preocupados apenas em segurar as suas perucas, enquanto os escravos que os transportavam tentavam evitar os excrementos que cobriam as ruas. Eu vi a nobreza que amolecia nos vapores das termas, vi os pobres que pisavam-se para ter o pedaço de pão distribuídos por mãos arrogantes, e vi o público atirar frutos podres contra os administradores só porque os jogos não eram suficientemente divertidos. Eu vi tudo isso e muito mais: de qual grandeza falas tu, monge? 

Trabalham nas sombras, 
nos bastidores, pelos subterrâneos.


Enquanto não ajoelham definitivamente o Brasil vão cercando os outros, os "bolivarianos". Azuis cercam os vermelhos, o jogo segue... Somam o Peru, Chile, Colômbia e Paraguai à Argentina.

Com toda certeza "os nossos aliados" terão que decidir se nos socorrerão ou cuidarão de defender-se. De um jeito ou doutro, querendo ou não, seremos ocupados. Esse é o plano... (...)

(...) "A isto podemos somar a crise dos refugiados, que combinada com a brutalidade dos atentados e a conseguinte indignação, poderia provocar uma resposta violenta contra os imigrantes por parte dos grupos mais xenófobos, o que por sua vez, provocará uma resposta destes e um crescente nível de enfrentamento social e instabilidade." (...)


 Tudo está ligado a tudo.
Um pouco da vizinha Argentina.


Projeto Segunda República – 24-Nov-2015 – NACIONAL: Habemus CEO

Enrique Romero e Adrián Salbuchi avaliam o resultado eleitoral na Argentina com a vitória de Mauricio Macri como novo presidente.
(05:00) Tchau CFK! Por fim!
(12:53) O sistema se auto-perpetua…sempre!
(16:15) Macri deixará operar a justiça: Fundos de Santa Cruz?
(19:00) Aliança do Pacífico na mira de Macri.
(21:00) Argentina em um mundo perigosíssimo.
(24:50) Dívida, dívida, dívida…
(29:30) U$S 15 Bilhões: Uma e outra vez.
(33:50) A Americas Society dos Rockefeller: Felicíssima com Macri!
(39:00) Quarta Frota dos EUA em águas argentinas.
(44:05) De la Rúa e Cavallo muito contentes com Macri.
(48:50) “Democracia”: Primeiro nos deram governos mafiosos – Agora nos dão governo de milionários.
(50:30) Volta o Sushi.

Enrique Romero e Adrián Salbuchi: Análise das notícias internacionais.
(01:20) Guerra Mundial: Obama acredita ter o direito de remover a qualquer regime que ele não goste. Força e hipocrisia!
(07:30) Nos tomam por estúpidos.
(10:15) Caravana ISIS protegida pelos EUA: Link original.
(20:30) Teatro Bataclan de Paris: 11-09-2015 seu dono sionista vendeu o teatro. Fazia reuniões para arrecadar fundos para o Exército Israelense.
(22:40) The Economist: Anuário 2015. Seguimos analisando.
(27:00) Religion Global “Light”.
(27:50) A fraude do Aquecimento Global.
(34:20) Nota de Enrique Romero no Canal 26: Ver neste link.
(38:40) Turquia derruba caça russo sobre a Síria.
(43:40) Ocidente continua agredindo o Irã.
(50:37) Jonathan Pollard: Espião israelense. O problema das dupla-lealdades.
(54:00) Presença militar dos EUA na América do Sul.
(FONTE)

Guerra contra as guerras... 
Toda Luz!
Inté!

Ser ou não ser É a questão...

3 comentários:

  1. Sensacional postagem, Aldo!
    Vale a pena constatarmos que o material
    mais resistente que há no Planeta é
    o papel usado para fazer passaportes
    de terroristas.
    Incrível! Nada consegue
    destruí-los!
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Grande Aldo,

    O Salbuchi é muito bom, é sempre pertinente!

    E a agenda de tomada da américa latrina se afunila em um cone sul!
    Me pergunto em que lugar tomaremos todos...

    O incrível é que todos colocam a culpa nos sionistas, ou nos iluminatis e não percebem que se esses dois são os alavancados como culpados, fica evidente que o ordenador do plano é outra coisa!
    E como o "primeiro livro" que vaticinou o destino da humanidade é a bíblia, e que as revelações do joão são o epílogo, fica evidente que o verdadeiro culpado é o ditador do livro, o tal deus.
    Resumindo a bagaceira, é tudo graças a deus!!!
    E ainda tem idiota que se ajoelha diante do falo dele e do filhote desprepuciado...
    Serão idiotas ou apenas boiolas??
    É realmente uma dúvida cruel nua e crua!

    Que o diabo os carreguem!

    E que não digam que estou os vaticinando, afinal desde sempre a ideia do magnânimo era essa mesma, todos mortos em volta da glória do senhor!
    Afinal de contas quem disse que o reino dos pios de pias batismais é depois da morte junto ao salvador não fui eu!

    O que me intriga é que também está escrito desde muito que o reino dos judeus (os fofos filhotes de deus) é na Terra e em vida!

    Será que só eu percebo que há algo de otário no reino dos gentios?

    Não perdoo "o pai" e ele vai se ver com a fúria divina da Divina Mãe Terra, ele e os filhotes!

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails