O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

quinta-feira, 11 de junho de 2015

A redentora da escravidão no Brasil e outras tenebrosas considerações fora da caixa.


Caros amigos, somos muito mais que umas fotografias...

Cena em algum lugar d'este planeta.
Bem! Notro dia desses, bem cedim, numa dessas rua tantas das cidades do sul de Minas, deparei-me cum personagem (o típico "o idoso") carregando uma caixa de música vermelha, um radio pendurado no pescoço, ouvindo uma ambulante "música" em estilo "churrasquinho de mãe", alto volume defendendo a escravidão. Cantoria com viola sotaque tipo lírico admirável "sertanejo" alucinadamente abominando a liberdade. 

Espetacular? Fantástico? Inacreditável? Quase aos prantos, devida/mente ajoelhado, o cantor implorava sua escravização. A escravidão eterna e qualquer forma de maus tratos daquela mulher que não o amava. 

Abaixo a lamentável liberdade! Viva a escravidão. Qualquer uma. Todas. As em "toadas" e as outras trágicas adoradas maneiras...

É ou não é a casa grande e a senzala? Este (i)mundo é um manicômio judicial intergalático. E há quem não me acredita e emocionado gosta e admira... Temos loucos pra tudo.

Nunca imaginei ouvir cantarem uma apologia à escravidão. Tem gente que gosta, já nasce miserável assim, miserável/mente escravo. Fazer o que né? Cada qual com seu cada um tentando sobreviver ao hospício genocida... Agora na velha nova versão "guantanamera" nazi sionista.

Já pararam para pensar, seria/mente, que são bilhões de almas habitantes, visíveis e invisíveis, cada qual com sua frequência de onda eletromagnética, uma  assinatura digital biológica e um apêndice "celular" com sua frequência de onda quântica chipada e assinada em registro numérico (CPF, em breve em um só cartão chip; o banco de dados do "portador proprietário"). Tipo aqueles números que os nazistas tatuavam nos braços dos outros infelizes. Cordões e marionetes na manutenção do estatus quo pra lá do pra lá do milenar/mente escravista.

Óia prócê vê! O verdadeiro proprietário é o dono do CHIPADO, o casa grande controlador, aquele "sistema" que via (caríssimos) satélites, de onde para não se sabe aonde, vai controlando se você sobrevive à escravização total, se vive ou morre.

Que dizer da Dona princesa Isabel, "a libertadora", ser um espécime gerente, um figurante, ou um desses super artistas Obâmicos Lulas/Dilmas ou os Fernandos & Serras etc. e tal e quejandos de (e em) todas as épocas. 

Pensa bem! É intergalática a escravização. Vídeo game (o game of trones), esta falácia de abolição da escravatura.  Nunca tive tanta certeza disso. 

Conta outra "historinha" curiosa o simpático Bemvindo nota dez

NOTA 10
"A Princesa Isabel é considerada a Redentora da Escravidão no Brasil. Mas não é bem assim. Ou não.
O que ela fez em 13 de maio de 1888 foi sancionar a Lei que o senado brasileiro aprovou, a Lei Áurea. O Brasil já era uma Monarquia Parlamentarista e Constitucional e competia apenas à Regente sancionar ou vetar a Lei.
Há década s arrastava-se a questão da escravidão, desde os embargos ingleses aos navios negreiros em 1830 até a Lei do Ventre Livre e outras Leis que pouco e pouco foram colocando o Brasil na rota das nações civilizadas.
Quando o Senado chegou a aprovar a abolição definitiva da escravatura no Brasil fe-lo apenas porque a mão de obra escrava significava então muito pouco para a economia nacional. Restavam ainda 600.000 escravos no Brasil à época, número bem inferiro às décadas anteriores, quando a população escrava do Rio de Janeiro chegou a ultrapassar a de cidadãos livres.Então, Dona Isabel não foi essa gracinha toda não. Cumpriu com sua função constitucional já que toda a Nação, através de seus movimentos civis e de seus representantes legislativos já haviam decidido pelo fim à escravatura, coisa que ela só fez assinar e ainda festejar no Palácio em Petrópolis com um baile para toda a aristocracia. 
 http://blogdobemvindo.blogspot.com.br/2015/05/a-princesa-isabel-nao-foi-essa.html


Depois que eles executarem "o plano" da nova ordem mundial lá, virarão os "holofotes" para cá. Inté! 

Deu para ligar mais os pontos? Se liga aí... Comece por você e ajude alguém mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails