O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

terça-feira, 26 de maio de 2015

A vida está mudando... Essa é a regra!


A nossa essência é divina e perfeita. Todos os caminhos por caminho e nenhum caminho por caminho. Todos são de ida. A jornada É nas estrelas. Bendita Internet. O tortuoso processo de alienação em que nos arrastam, (ou arrastavam) garante-lhes estarmos 99% inconscientes de nossas atitudes. 

A libertação deve, precisa e será gradual, é inexorável. O tempo não existe. A velocidade do transcendente cada vez aumenta mais. Tudo é onda em permanente mudança. A vida está mudando... Essa é a regra!  O medo, a claridade, o poder e a velhice... E você é o seu único inimigo. Faxinemos. Sinto muito, me perdoem, vos amo, sou grato.

Sou fã do blogue

 http://acordewakeup.blogspot.com.br/ 

"Não é possível para um homem, abandonar-se e ter medo de tudo por anos, e depois achar que venceu. Se ele se entrega ao medo, ele nunca vai vence-lo, porque ele vai coibi-lo da aprendizagem e ele nunca tentar novamente. Mas se ele tenta aprender durante anos no meio de seu medo, ele finalmente vai vence-lo, porque ele não terá desistido de si mesmo.

Portanto, ele não deve fugir. Deve desafiar o medo, e apesar desse medo, ele deve dar o próximo passo na aprendizagem, e o próximo, e o próximo e o próximo passo... Ele deve ter medo, e ainda assim não deve parar. Essa é a regra! E um momento virá quando seu primeiro inimigo recua. O homem começa a se sentir seguro de si. Sua intenção se torna mais forte. Aprender não é mais uma tarefa assustadora.

Quando chega esse momento feliz, o homem pode dizer sem hesitar que derrotou seu primeiro inimigo natural. Acontece pouco a pouco, e ainda o medo é vencido de repente e rápido. Uma vez que o homem venceu o medo, fica livre dele para o resto de sua vida, porque, em vez de medo, ele adquiriu clareza - uma clareza de espírito que apaga o medo. Até então um homem já conhece seus desejos; ele sabe como satisfazer esses desejos. Pode antecipar os novos passos na aprendizagem e uma clareza viva acerca de tudo. O homem sente que nada é escondido.

E assim ele encontra seu segundo inimigo: A Claridade! Essa clareza de espírito, que é tão difícil de obter e que elimina o medo, mas também cega. Ela obriga o homem a nunca duvidar de si mesmo. Ela lhe dá a garantia de que ele pode fazer qualquer coisa que quiser, pois ele vê claramente tudo. E ele é corajoso porque vê com clareza e ele não se abala por nada, porque é claro.

Mas tudo isso é um erro; é como algo incompleto. Se o homem sucumbir a esse poder de faz de conta, ele sucumbiu a seu segundo inimigo e será paciente quando em vez disso, ele deve se apressar. E ele vai se atrapalhar com a aprendizagem até acabar incapaz de aprender qualquer coisa mais.

Seu segundo inimigo acaba de detê-lo de tentar tornar-se um homem de conhecimento. Em vez disso, o homem pode se transformar em um guerreiro valente, ou só um palhaço. No entanto, a clareza na qual ele pagou tão caro nunca vai mudar a escuridão e medo novamente. Será claro enquanto ele viver, mas ele não vai mais aprender, ou ansiar por, nada.

Ele deve fazer o que ele fez com o medo: tem de desafiar sua clareza e usá-lo só para ver, e esperar com paciência e medir com cuidado antes de dar novos passos; ele deve pensar, acima de tudo, que sua clareza é quase um erro. E um momento virá quando ele entender que sua clareza era apenas um ponto diante de seus olhos. E assim ele terá vencido seu segundo inimigo, e vai chegar a uma posição onde nada pode prejudicá-lo mais. Isso não vai ser um erro. Não será apenas um ponto diante de seus olhos. Será o verdadeiro poder.

Ele vai saber neste ponto que o poder que vem buscando há tanto tempo será finalmente seu. Ele pode fazer com ele o que lhe agrada. Seu aliado está em seu comando. Seu desejo é a regra. Ele vê tudo o que está ao seu redor. Mas ele também encontra seu terceiro inimigo: o Poder!

O poder é o mais forte de todos os inimigos. E, naturalmente, a coisa mais fácil a fazer é ceder; afinal de contas, o homem é verdadeiramente invencível. Ele ordena; começa correndo riscos calculados e termina estabelecendo regras, porque ele é um mestre.

Um homem, nesta fase, dificilmente percebe seu terceiro inimigo se fechando sobre ele. E de repente, sem saber, ele vai certamente ter perdido a batalha. Seu inimigo o terá transformado num homem cruel e caprichoso, mas ele nunca perderá sua clareza ou o seu poder.

Um homem que é derrotado pelo poder morre sem realmente saber como lidar com isso. O poder é apenas uma carga sobre o seu destino. Tal homem não tem o comando sobre si mesmo, e não pode dizer quando ou como usar seu poder.

Uma vez que um desses inimigos domina o homem não há nada que ele possa fazer. Não é possível, por exemplo, que um homem que é derrotado pelo poder possa ver seu erro e consertar seus caminhos. Se, no entanto, ele está temporariamente cego pelo poder, e depois o recusa, então a batalha continua. Isso significa que ele ainda está tentando se tornar um homem de conhecimento.

Um homem é derrotado apenas quando não tenta mais e se abandona.

Ele tem que vir a perceber que o poder que ele parece ter adquirido na verdade nunca é seu. Ele deve manter-se em linha em todas as vezes, a manipulação cuidadosa e fielmente tudo o que ele aprendeu. Se ele pode ver que a clareza e poder, sem o seu controle sobre si mesmo, são piores do que erros, ele vai chegar a um ponto onde tudo é mantido em cheque. Ele vai saber depois, quando e como usar seu poder. E assim ele terá derrotado seu terceiro inimigo.

O homem será, até então, no final de sua jornada de aprendizagem, e quase sem aviso, ele virá sobre o último de seus inimigos: A velhice! Este inimigo é o mais cruel de todos, aquele que ele não será capaz de derrotar completamente, mas apenas afastar.

Este é o momento em que um homem não tem mais receios, há clareza mais impaciente de espírito - um momento em que todo o seu poder está em xeque, mas também o momento em que ele tem um desejo irresistível de descansar. Se ele ceder completamente a seu desejo de se deitar e esquecer, se ele afundar na fadiga, terá perdido sua última rodada, e seu inimigo o reduzirá a uma criatura velha e débil. Seu desejo de se retirar dominará toda sua clareza, seu poder e o seu conhecimento.

Mas se o homem sacode sua fadiga e vive seu destino, porém, ele pode, então, ser chamado de um homem de conhecimento, mesmo que apenas para o breve momento em que ele for bem-sucedido no combate a seu último inimigo invencível. Esse momento de clareza, poder e conhecimento é o suficiente.

Qualquer coisa é um dos um milhão de caminhos. Portanto, você deve sempre ter em mente que um caminho só é um caminho; se você sentir que você não deve segui-lo, você não deve segui-lo sob quaisquer condições. Para ter essa clareza você deve levar uma vida disciplinada. Só então você vai saber que qualquer caminho é apenas um caminho e não há nenhuma afronta, para si ou para os outros, se quer deixá-lo ir, se é isso é o que o seu coração lhe diz para fazer, faça.

Mas sua decisão de manter-se no caminho ou deixá-lo deve estar livre do medo ou ambição. Te aviso. Olhe para cada caminho de perto e deliberadamente. Experimente-o tantas vezes quanto você achar necessário.

Esta questão é necessária e o homem, deve perguntar: Será que este caminho tem um coração?

(Leia tudo e muito mais aqui. Valeu Pri!)


Neste Universo em expansão infinita, sempre haverá um mais esperto, mais dominador. 

Sempre haverá um mais luminoso, mais iluminador...

Ora direis eu ouvir estrelas... 
Perveita bem esta sua vida, não deixe dívidas para a próxima, não desperdice esta oportunidade.
Inté!

9 comentários:

  1. Aldo,

    Este Espírito de Dom Juan, de Carlos Castaneda, no livro a ERVA DO DIABO, vejo essa atmosfera de Dom Juan, mas sinto que podemos AVANÇAR para sermos NÓS, de FATO e de DIREITO DIVINO, pois há muito "MEDO" e "CONDICIONAMENTO" neste livro e em muitos outros que falam de "liberdade".

    Na verdade, não há uma "FÓRMULA" para "CAMINHARMOS" nesta realidade de VIDA NÃO NATURAL.

    Todas as "FÓRMULAS", SÃO "fórmulas" para não sermos NÓS = ADULTOS E SENHORES DA NOSSA REALIDADE.

    Você fala de "CASA GRANDE" de "SENZALA". Na verdade, são DOENTES querendo e buscando a CURA com outros ou milhares de doentes NESTA VIDA NÃO NATURAL E DESUMANO para o AFETO e AMOR.

    Muito obrigado, DANADO.

    Seja NATURAL e HUMANO para sua VIDA e a SUA RESPIRAÇÃO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anjjos,
      Um tanto pretencioso seu nickname e também pretencioso seu texto!
      Parece que acreditas que já chegou ao nirvana, mas se tivesse chegado, não estaria aqui a estabelecer o que não é medo ou condicionamento!
      Veja que medo existe sobretudo na crença de que só o amor constrói, visto que amor ao que não presta fortalece o que não presta, e ao mesmo tempo diz aos outros, os predadores, "veja, sou amoroso e não devo ser atacado, sou paz e amor e isso me blinda!"
      Medo é acreditar que condicionamento é ruim, entende que a preguiça é solução, visto que preguiça é aquela energia que abomina o condicionamento que obriga todos a seguirem condições (sine qua non) que forçam a ação. E claro, ação é o oposto de paralisia do medo ou inação, a negação do condicionamento!
      Condicionar é dar condição a alguma coisa, no caso da proposta de Castaneda, é condicionar o ser humano a ser um guerreiro em vez de um covarde!
      Aliás, sua nominação "pejorativa" do livro "Teachings of Dom Juan" é inadequada da mesma forma que foi inadequada a escolha do nome erva do diabo INVENTADO pela corja salafra de editores, que com tal imundo nome garantiu que a leitura seria ESTIGMATIZADA EM UMA NAÇÃO ESTUPIDAMENTE RELIGIOSA!
      Acreditar que existe o bom e o mau é tosco, não existe tal coisa, existem apenas escolhas (o Aldo sempre comenta isso), e esse maniqueismo é o que garante os "danados" no poder (de condicionar e amendrontar), enquanto a massa TOLA acredita que existe o mau e o bom, seguindo de forma má o dito bom, ditado pelas elites, religiosas.
      Deixar o canalha vivo é permitir que o canalha reproduza, aliás, isso só acontece porque religiões falocráticas que legitimam anjos em vez de anjas, fazem com que a mulher entenda o pai em vez da Mãe! E mulheres medrosas, tementes a deus, acabam se submetendo a "omens" canalhas e perpetuam o que não presta para quem busca a ação em vez da preguiça apática e livre de condicionamentos.
      Assim, em vez de amor condicionado ao descondicionamento devemos AMAR a GUERRA, pois ela elimina nossa covardia e obriga a nós adestrarmos nosso medo, e sem medo somos invencíveis, visto que a morte iguala tudo, e morrer todos vamos, e sem temor, a morte se torna companheira em vez de fonte de medo.
      Portanto, guerreemos contra a imbecilidade, pois é essa que nos faz amar a paralisia que impede que analisemos e estabeleçamos condições.
      Viver é aceitar condições, e essas estabelecem nossas diretivas em vida!
      E viver com medo domado é melhor que viver com medo de deus ou diabo, duas faces de uma mesma moeda e tal moeda é a da estupidez!

      Excluir

  2. Aldo,

    Por favor, não avance no espírito de "CASA GRANDE" e "SENZALA", pois são ambos as mesmos COISAS, pois a ENERGIA NATURAL é a ENERGIA DA MORTE e VIVER a VIDA.

    TODA "dualidade" É A ENERGIA DE MORRER para sempre. Pois querem escravizar a VIDA NATURAL E FUNDAMENTAL que TODA A VIDA É: NATURAL E FUNDAMENTAL.

    Por isso, não tem CONSISTÊNCIA quando "fala" que a "ENERGIA" do medo é a ENERGIA que irá prevalecer, há medo querendo que MEDOS se manifestem.


    PORÉM HÁ AMOR SE MANIFESTANDO PARA A VIDA.

    Toda a nossa "HISTÓRIA" é de MEDO.

    Nossa "MENTE" foi moldada para o não AMOR.

    E é esta atmosfera que nos DIZ como é nossa NATUREZA.

    Ou seja, a tal "CASA GRANDE" é o GRANDE DESAMOR para SI e toda as outras PESSOAS que SÃO NATURAIS.

    A tal "casa grande" é uma PEQUENA CASA DE DESAMOR para com a VIDA.

    FALO-TE, ESSA ENERGIA NUNCA TERÁ CONDIÇÕES DE GERENCIAR A VIDA QUE A VIDA É.

    ELES, NA VERDADE, SÃO OS SEUS DEMÔNIOS OU IRRACIONALIDADE. É AQUILO QUE VOCÊ NÃO COMPREENDER DENTRO DA SUA HUMANIDADE E VIDA.

    VÁ E VOLTE PARA VOCÊ MESMO.

    E SEJA VOCÊ PARA SE ENCONTRAR A SI MESMO.

    NAMASTÊ!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anjjo,
      Parece que não entende que DUALIDADE é a dicotomia entre o bem e mau e não a percepção de que a morte é companheira INSEPARÁVEL DA VIDA!
      Morrer todos vamos, mesmo que arrogantes achemos que somos eternos, isso é o cONDICIONAMENTO de deus, aquele que é "imortal" para tementes mortais!
      Acreditar que para chegar a vida eterna é amar e ser amado, perdoar para ser perdoado é religiosamente medroso e condicionado!
      O medo da estupidez impede que sejamos estúpidos e não tem sentido não sentir medo sobretudo da imbecilidade, visto que se não tememos a imbecilidade podemos ser imbecis sem medo, e dai amaremos a imbecilidade!
      Imagine isso, amar a imbecilidade de forma incondicional, que maravilha que é!
      Todos imbecis, amando de forma total a imbecilidade, a concuspicência, o sexo sem seleção, entidades imbecis e seus sacerdotes pedófilos/pederastas, que maravilha, tudo amoroso!
      Se não percebeu, eu descrevi os cristãos cheios de amor CONDICIONADO por um filhote arrogante que se achava o filhote de deus, não era anjo, era deus!!
      Talvez não seja possível para um anjo entender que só o que gera evolução é a desafio, desafio de vencer o medo, e desafio de se condicionar a encarar o desafio.
      Talvez anjos achem que paz e amor e papai do céu são o suficiente para a evolução, sem perceber que evolução depende de desafios e desafios dependem do medo, e pior, medo tem que ser domado para que não nos paralise diante do desafio.
      Mas para vencer o medo faz-se necessário o condicionamento, físico, mental, espiritual, visto que só em condição (sob condicionamento) temos condição de domar o medo, e vencer o desafio, e assim ficamos livres da estupidez que norteia o mundo, evoluimos em busca de novos desafios e medos para domarmos e só os domaremos mais uma vez muito bem condicionados!

      Grande Aldo,
      Me perdoe por ter dado pitaco em textos dirigidos a você, mas o texto atacou o Castanha e ele já não está mais aqui para responder. :-D
      Sou grato! :-D

      Excluir
    2. Valeu!
      Há mais entre o céu e a Terra do que supõe nossa vã filosofia. Já disse o poeta, e, cheio de razão e sabedoria. Tudo é questão mesmo de presença consciente. Como digo; "O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS".
      Grato pela visita.

      Sugestão de reflexão; http://www.filmesonlinegratis.net/assistir-a-viagem-dublado-online.html

      Excluir
    3. É sempre validada a participação no debate. Para ficar melhor ainda a idéia de medo e coragem vale assistir este Almirante - http://www.filmesonlinegratis.net/assistir-the-admiral-roaring-currents-legendado-online.html

      Um forte abraço aos debatedores. Sou grato.

      Excluir
  3. Aldo, que alegria poder ver que tú gosta de meu blog assim como gosto do teu. Obrigada por compartilhar o post e obrigada pelas palavras.
    E eu ia responder o Anjito mas o Vapera já o fez com destreza e sapiência.

    ResponderExcluir
  4. Ao Anjjos dedico este parágrafo e toda a Paz, não a paz deste mundo. Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato.

    "Ele deve fazer o que ele fez com o medo: tem de desafiar sua clareza e usá-lo só para ver, e esperar com paciência e medir com cuidado antes de dar novos passos; ele deve pensar, acima de tudo, que sua clareza é quase um erro. E um momento virá quando ele entender que sua clareza era apenas um ponto diante de seus olhos. E assim ele terá vencido seu segundo inimigo, e vai chegar a uma posição onde nada pode prejudicá-lo mais. Isso não vai ser um erro. Não será apenas um ponto diante de seus olhos. Será o verdadeiro poder."

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails