O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

segunda-feira, 10 de março de 2014

Almas embarcadas em unidades prisionais

Em 10 de março
241 a.C. – Primeira guerra púnica: Ocorre a batalha das Ilhas Égadi; a vitória romana é decisiva e põe fim ao conflito, obrigando Cartago a aceitar as condições de paz.
1496 – Cristóvão Colombo parte de Hispaniola com destino à Espanha, encerrando sua segunda visita ao Hemisfério Ocidental.
1557 – Pastores enviados por João Calvino e diversos teólogos leigos franceses, celebram o primeiro culto protestante no Brasil.
1629 – Carlos I de Inglaterra dissolve o Parlamento e não voltaria a convocá-lo pelos próximos onze anos.

Sul de Minas, uma das infindáveis. Janeiro de 2014
Nem é porque o fim desse mundo de ilusão já vai pra lá de escancaradamente evidente para os que tem olhos de ver, é porque não fujo do continuar refletindo sobre o nem tão óbvio enquanto faxino as tais memórias ancestrais invisibilizadas pela casa grande em todas as eras. Geoengenharia em imorais geogenocidas "Chemtrails" físicos e espirituais materializados por nossa cretinice mental. Os senzalados. 

Mas, o novo não para. Nem envelhece?

Crianças estranhamente admiráveis estão desembarcando luminosamente no planeta e a maioria de seus pais está desatenta e ou (propositalmente) despreparada para recebe-las com a devida atenção. Há uma cósmica mudança transcendental em nosso ADN. Já observaram isso?

Há um tempo você entrava em uma casa e havia uma santa ceia olhando para você na sala de comer, hoje há uma grande tela de TV (a deusa) permanentemente ligada, derramando lixo sobre a mesa enquanto você come o lixo comida que adoece propositalmente. Ração. Monsatânica. Tudo está ligado a tudo. Ou será que o tal de "sistema" (milenarmente sabichão) nos despreparou com a precisão de um relojoeiro suíço para este momento XXI, (propositalmente)? Já pararam para imaginar o inexistente "tempo"; das estrelas? Tráfego de tráficos. "Rush" infinito! Afinal, o dono "da boca" é a casa grande e suas articuladíssimas computadorizadas secretas agremiações administrando a escassez planejada de tudo 24hs por dia; principalmente a da Luz que nos possibilita transcender este terráqueo labirinto do nada.

Nas cidades ninguém mais vê estrelas. O planeta Terra deve ser um micróbio no microscópio quando visto lá de fora A senzala agradece sua estupidificação no escuro da televisão ligada (a deusa). Ajoelhai e obedecei. Sem juízo. 

Sim, somos almas, mas, estamos embarcadas em unidades prisionais chamadas corpos humanos. Pesados. Sequestrados. Escravizados. Reduzidos. Ignorantes da imensidade infinita que nos cerca e interpenetra. Essa divagação fica  mais leve a partir da citação feita aqui e parcialmente em postagem anterior.

Cada um que retire suas conclusões. Pensar sempre foi conspiração. Não é fácil cuidar das próprias escolhas. Lei não é sinonimo de justiça. Não podemos ensinar nada a ninguém. Nem quero me enredar nas razões íntimas por detrás, ou pré estabelecidas, lá nos confins do invisível aos nossos olhos, corações e mentes. Cada qual com seu cada um segundo sua curiosidade. Que assim seja. Afinal, viva a liberdade! Liberté, égalité, fraternité! Somos livres! (Tremendo requentado 171 no mais do mesmo no século XXI) Ou será que orai e vigiai é fofocar e tomar conta da vida do outro? Lixos carcereiros. Cornofóbicos fiscais de pênis e vaginas.

A maior atenção, me parece, deva ser em relação a essas frequências de sutis ondas eletromagnéticas que possibilitam a existência e a interação de tudo e todos com a fonte inesgotável em expansão de onde tudo vem e para onde tudo vai. É por aí que se dá a manipulação de tudo o que existe em qualquer parte inteligente do universo. "Deus não joga dados" porque não é burro, perdão aos muares pelo uso inadequado da palavra. Mas, tudo, para existir precisa de uma memória e inteligência. Sem bem nem mal. Uma inteligência memorial que não julga nem pune. Simplesmente É. Basta soltarmo-nos dos dogmas da mente escravista e já se tem uma visão mais ampla das verdades infinitas que possibilitam a expansão da mente iluminada na libertação da alma cativa.

Cada um deve buscar a Luz (própria) que ilumina o caminho da verdade verdadeira. O filho de Deus não tem pecado. O importante é querer se libertar do aprisionamento escravizante de si mesmo e escravizador do outro. Ser. Ser é estar consciente. Vivo, alerta, vigilante na presença em paz. No prazer do entusiasmo do perceber-se nem feliz nem infeliz, em paz, em silencio interior divino e perfeito. Aberto ao espaço infinito de tudo por criar para o seu bem e o bem de todos. Sair da hipnose, do transe, da miserável catatonia global. Por incrível que pareça há até quem goste pensar que gosta desse labirinto do nada que os mantêm na prisão das almas em corpos e mentes iludidas, aterrorizadas na ignorância planejada pelos "donos" do mundo  desde a chegada. 

Paciência, não dou mais soco em ponta de faca, eu também passei por este sabotador estágio egóico prisional. Carcereiro, cego, gladiador, sabotador, escravizador, distante de mim mesmo. Decifrei o código encarcerador. Não ensino mais aos padres o rezar missa. Também não deixo caboclo acender velas no meu terreiro. Oro e vigio.

Um dia me ofereceram o meu peso em ouro; 80 kg. A alma, dizem, pesa 2 gramas... Este é o programa escravizador criptografado pela casa grande em nossos subconscientes até muito antes do parto de cada um de nós. A tal da fajuta ancestralidade, fajuta tradição, fajuta cretina genética. Mórbidos. Todos são gordos. Claro, comem todos a mesma farinha. No mesmo saco. Vou citar E.T. no "O despertar de uma nova consciência"; "Todo vício surge de uma recusa inconsciente de encaramos nossos próprios sofrimentos. Todo vício começa no sofrimento e termina nele."

O amor incondicional do Infinito em expansão é justamente esta chance de revermos nossas crenças e escolhas no uso do tal de livre arbítrio. Infinitamente. É muito difícil? Causa e efeito. Ser 100% responsável? Somos nossas crenças e escolhas. Na dúvida não ultrapasse. Beba com moderação, ou não beba. Se beber não dirija e se dirigir não beba. Quem está ao volante da carroça é o motorista? Ou não? Deus existe porque eu existo? Ou eu existo porque ele existe? Ou tudo isso nem existe, é um delírio, um pesadelo de péssimo gosto?

Acende a Luz, a bola está em jogo. Guardo nos olhos a água das fontes. Eles mudam as regras do jogo ao longo do campeonato para que o time deles nunca perca. É como as viciosas loterias alimentadas pela escassez planejada de tudo. O banqueiro é o dono dos cassinos. Todos. Iluminemo-nos!

Iluminem-se. Com migo ou sem "migo" o jogo seguirá. Ou não? Ou será que a gente não semos mermo tã inútius?

Vejamos:

RETORNO À ESPIRITUALIDADE

Hidemberg Alves da Frota. Março de 2006 – revista Reformador.

Quando o ser humano finalmente aceita a reencarnação como fato da natureza a alcançar a humanidade terrestre em todas as épocas e lugares, sente-se no dever de destinar suas energias, sentimentos e pensamentos ao aceleramento de sua evolução espiritual.

Cansa-se do vazio existencial, do cotidiano angustiado e melancólico, da atenção dispersa, voltada a contemplar convenções e modismos sociais.

Cristaliza a vontade de por um basta a vícios que Traz consigo ao longo de séculos. Agora sabe que não está aqui à toa. Tem missão a executar. Seu bem estar espiritual depende disso. Quanto mais tempo desperdiçar, menos realizado será, maiores as dificuldades para cumprir a finalidade desta reencarnação e enfrentar os equívocos do passado, erros que há muito esperam correção.

Quando jovem, ouviu dos amigos que deveria se divertir, porque tinha a vida inteira pela frente. Quando amadurece á luz da Doutrina Espírita corrói-se de remorso pela mocidade materialista, caixa de ressonância para valores fúteis que o acompanham há priscas eras. Olha par atrás e vê os ensinamentos que reassimila de tempos em tempos para, depois, voltar a abandoná-los no meio do caminho, mesmo sabendo, no intimo, que eram certos. Transcorrido tanto tempo, imitando a própria teimosia, aprende a ouvir sua intuição sussurrar a sabedoria de quem já percorreu muitas sendas e passou da idade de renegar o próprio acervo de experiências acumuladas.

Nos escaninhos da alma, redescobre a mediunidade, identificando influencias invisíveis, ora benéficas, ora deletérias, a depender da disposição para purificar-se da autocorrupção, respeitar normas éticas universais e tornar-se mais sensível a vibrações sutis. E menos simpático a emoções e raciocínios densos.

Acostuma-se a enxergar na esfera da vida privada uma fortaleza inócua contra a exposição ao publico do mundo espiritual, porque no recôndito de sua intimidade trafegam espíritos amigos e hostis que o conhecem melhor que a si próprio.Troca a defesa da privacidade e da dissimulação pelo enfrentamento sincero das suas falhas de caráter, ciente de que para os espíritos sua alma está sempre nua.

Disciplina-se para evocar saudáveis influencias e não se corromper com ideias insidiosas, a primeira vista inofensivas por serem apenas pensamentos.

Admite que não é receptáculo de verdades absolutas inquestionáveis. Extrai do conhecimento de seus pares pontos luminosos, traços de lucidez divina espraiados até naqueles que renegam a espiritualidade. Observa outras religiões. Vê na maioria substrato ético comum, apesar da dissonância dogmática.

Pondera antes de criticar quem julga encontrar-se em estagio evolutivo inferior ao seu, porque a verdade que aquele trilha um dia foi a sua.

Recorda que não adianta chegar ao topo da montanha: precisa ajudar os outros a escalarem-na.

Muda sua postura diante dos inimigos, ao concluir que apenas energias positivas neutralizam a negatividade; somente o perdão incondicional extirpa rancores imemoriais; só vence o ódio o amor sincero, universal, sem fins interesseiros e exigência de reciprocidade. A partir daí compreende a imprescindível contribuição de Jesus à evolução da humanidade radicada no orbe terrestre.


Assim caminha o orbe terrestre...







Caminhemos. Inté a otra próxima. Fiquem bem. Despertos.

5 comentários:

  1. Querido amigo Pajé!
    Ainda espalhamos e lemos os 'sinais de fumaça', mesmo que esses estejam impregnados de falsos sinais tóxicos e viciados. Um serviço nada dócil, mas sem volta, pois depois de apontados, na consciência, os primeiros sinais, o único retorno possível é a loucura, sim, esse é o caminho quando se negam as evidências daquilo que se está a enxergar. Aos que nasceram de olhos abertos, ainda que levemente, não restou outro caminho a não ser o do isolamento e da inadequação, imposto pelas leis da subserviência executadas pelos servos da tribo ruminante: pessoas tristes, irmãos nossos, a despeito de tudo. É muito triste ver quantos de nós continuam dormindo em berço nada esplêndido. Veja que a letra do Hino (supostamente) Nacional sentencia: "Deitado ETERNAMENTE em berço esplêndido!" O Brasil é a síntese do mundo e a menina dos olhos desses senhores, enquanto fingem brigar no oriente, vão dissimuladamente destruindo o restante do planeta e impondo a sua tirania.
    Fomos sim despreparados de propósito. A cada dia mais fracos, acomodados, cegos, mudos, surdos e, em absolutamente tudo, dependentes do que os senhores visíveis impõem-nos em nome do Invisível olho que tudo vê. Eles impõem-nos o seu jogo, oferecem-nos tudo, inclusive o sistema de pensamento com o qual alguns de nós pensam estar a questionar tudo e a refletir sobre o motivo da nossa ignorância.
    Sim, porque muitas das supostas cabeças inteligentes do planeta estão quase todas (de)formadas pela "escola" do Sistema, assimilando, confirmando e reproduzindo a mentira confortável e anestésica que permite a funcionalidade de tudo isso. Mais do que nunca somos vigiados, por eles também, mas acima de tudo pela nossa mente impregnada de "doce" e torpe veneno que ao menor indício de desejo de livre pensamento é bombardeada pelas mais de mil "verdades" nela (im)plantadas.
    Falo do que sinto, mas principalmente do que sinto com a mente e não somente com o coração, todos os velhos sistemas de conhecimento, que antes foram mantidos ocultos, mas que agora se abrem para "iluminar" as pessoas, não passa de mais do mesmo, não passa de pasto velho disfarçado de "grandeeleitamagníficaantingaemísticasabedoria".
    Mas há as trilhas químicas que de tão visíveis a maioria de nós não vê e se vê nem se importa. "Ahn?! Nuvem? Fumaça? Ah, isso não é nada! É só a sua mania de perseguição, conspiração, afinal, você nunca foi mesmo muito certo(a) da cabeça!" E dá-lhe fumaça nas ideias! De todos os tipos, agradáveis a todos os vícios, vãs, ilusórias, mas, sem dúvida, mais que intoxicantes, todas, todas inebriantes.
    De fato, eles mudam as regras do jogo, mudam o mapa, mudam os nomes, mudam os lugares, fazem tantas mudanças para tudo continuar exatamente onde está: Nonada!

    ResponderExcluir
  2. Ana, minha resposta virá em forma de postagem. Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

    ResponderExcluir
  3. Oi Aldo e Ana,

    Estamos acordados... a insónia estabeleceu-se naqueles que se importam com quem não se cuida... e são muitos.
    Uma maioria esmagadora está colada à caixa preta, dentro das suas casas. A vida é relativamente confortável ainda. Temperaturas abaixo de zero nos EUA e Europa e pessoas a viver em tendas de campismo.
    Estamos preocupados com o céu? chemtrails, geoengenharia... chamam-me louca... não passam de jactos.
    Portugal está imbuído de medo e servidão. A Natureza continua a sua faxina para se livrar do poderoso vírus que a destrói. O Homem... não quer saber. Tão boas almas vão perecer.
    Furaram a Terra inteira para construir bunkers de luxo e estão muitos à venda, um novo negócio... Svaalbard é o celeiro.
    Há quem julgue que vai escapar para de novo reinar... esses da casa grande que roubaram os dividendos dos trabalhadores. Eles querem cá ficar. Quiçá não possam futuramente governar trans-humanos ainda mais dóceis, o que penso ser difícil, talvez mais resistentes, quem sabe?

    "(...)Sim, um rio corre através de Fukushima. O complexo industrial de Fukushima Daiichi no Nordeste Japão está na costa do Oceano Pacífico. A água flui para baixo das colinas atrás da central nuclear,há milênios. É um processo natural da Terra. Há também as chuvas torrenciais e os tufões regulares; conhecidos no Ocidente como furacões.
    O sítio está em uma grande área junto à praia na costa do Oceano Pacífico. Grande o suficiente para colocar seis grandes reactores todos alinhados em uma fileira na frente para o mar." Todos eles, os seis, vertem em conjunto radioactividade para o mar.
    Por isso é que é considerado - EVENTO DE NÍVEL DE EXTINÇÂO.

    http://www.veteranstoday.com/2014/03/08/fukushima-a-river-runs-through-it/

    E não há quem me convença que foi acidente e não obra humana. Terremotos escala 9, abrem fendas monumentais na terra e no betão!

    Este assassina em massa e ninguém põe termo a este reptiliano, é filantropo para os imbecis e é aplaudido:

    https://www.youtube.com/watch?v=ryrLZMiVWbA&list=PLgm8Ewh-1wubzYLezYNmY8A5TyCeMuagh

    Joguinhos de guerra para esconder tudo isto.

    Caminhamos para o precipício... mais cedo ou mais tarde, partiremos todos.

    Espero que "as cabeças inteligentes" do Planeta, pereçam para sempre.

    Excelente post, Aldo, como sempre!

    Uma braçada de pétalas.

    ResponderExcluir
  4. Fada, minha resposta virá em forma de postagem. Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

    ResponderExcluir
  5. Exato, querida Fada!
    "Estamos acordados... a insónia estabeleceu-se naqueles que se importam com quem não se cuida... e são muitos. Uma maioria esmagadora está colada à caixa preta, dentro das suas casas. A vida é relativamente confortável ainda." Insomnia, insónia, insônia...
    Sim! Relativamente, confortável ainda, pois a anestesia ainda vai funcionando, a tomada ainda vai sendo ligada, o cortejo ainda vai seguindo, pois embora tudo pereça, o abatedouro ainda pareça distante. No mais fundo, é despedir-se daquilo que já não é, porque, de verdade, nunca foi. Abraços de ser para ser!

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails