O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

quarta-feira, 6 de junho de 2012

A ÚNICA CERTEZA / VÊNUS E UMA REFLEXÃO PARA, MAIS OUTRO, FERIADÃO.



Ter que deixar o planeta um dia é a única certeza que temos depois que aqui se chega.
Nesta existência, uma coisa da qual sentirei falta é de "As quatro estações", de Antonio Vivaldi. Obra de rara beleza em meio a uma enormidade de outras muitas coisas belas como é este planeta.
Não sei, só sei que sei que daqui não se leva nada mas, talvez mesmo após o abandono do corpo fiquem para sempre as lembranças de coisas boas como estas.
Sócrates, o imortal filósofo, disse que só temos mesmo duas hipóteses nesta única alternativa; não há nada depois do desembarque ou, enfim, lá chegando reencontraremos todos os velhos amigos em festeira paz absoluta, para sempre.
Escolhi a segunda.
Não há o que lamentar, quem sabe se lá terei a chance de conhecer Vivaldi e o Sócrates pessoalmente?
Creio na segunda hipótese. Escolhi este estado de ser a alegria da paz de me saber um ser infinito, divino e perfeito. Escolhi, por isso e para isso, pedir a limpeza de memórias e programas que me impediam ver isso mesmo. Deu para entender?
Escolhi confiar, entregar, aceitar e agradecer ser em paz. Ter que deixar o planeta um dia, é a única certeza que temos depois que aqui se chega.
Creio que o espírito está em estado de graça para sempre. A minha realidade é só espírito. Portanto, eu estou em estado de graça para sempre.
Enquanto a hora não chega, vou me livrando do arrasto, me preparando pra a chegada dela.
Trouxe para esta postagem dois vídeos e uma citação de um texto do blogue "Evoluindo sempre", creio estar trazendo boas informações para suas reflexões de feriadão.

Disse Ravena
"Trechinho do livro:

Ao comparar os dados das escrituras sacras com os de outros livros que leio, tudo se torna muito mais claro: Chamas solares acenderão a atmosfera de Vênus, como a luz polar, e se tornará tão visível como a Lua, ou inclusive mais ainda, e parte da atmosfera de Vênus explorará no espaço.
Os maias descreveram estes eventos: Vênus era como um segundo Sol e tinha uma cauda. Por estas razões, os atlantes, os maias e os egípcios consideraram Vênus como o sinal mais importante do céu.
A significativa conclusão que se pode extrair disto é que, tanto os maias como os egípcios, seguiram Vênus de maneira precisa porque sabiam que se reacenderia no céu quando se produzir o próximo cataclismo!

Vênus é um planeta facilmente visível no céu porque sua órbita fica entre a Terra e o Sol, ainda de acordo com Patrick Geryl, os maias deixaram registrado no códice Dresden que cada 117 giros de Vênus marcados cada vez que aparece no mesmo sítio no céu, o Sol sofre fortes alterações, aparecem enormes manchas ou erupções de vento solar. Advertiram que cada 1.872.000 kines ou 5.125 anos acontecem alterações ainda maiores e o homem precisa ficar alerta, é o presságio de mudanças e destruição.

Ele diz também que o O Trânsito de Vênus seria o evento que marca ou aconteceria meses antes de um cataclismo:

Grandes explosões solares
Campo Magnético da Terra que está enfraquecido, diminuiria de vez
As explosões solares alterariam o funcionamento do núcleo da Terra
Ocorreria uma inversão polar
A rotação da Terra diminuiria rapidamente para então girar na direção oposta

E ele afirma que isso tudo aconteceria em único dia no final de 2012. O livro é interessante por causa das interpretações e dos cálculos que ele explica para "provar" a existência desse código Vênus-Orion, achei também interessante sua interpretação sobre chamas solares acendendo a atmosfera de Vênus que dependendo da chamuscada, realmente poderia aos observadores da Terra, parecer um "segundo Sol", no entanto afirmar que tudo isso aconteceria de uma só vez e em poucas horas no dia 21 de dezembro, é o mesmo que afirmar que tudo acontecerá exatamente como no filme 2012 e eu Ravena, não acredito que as coisas sejam assim "tão simples", nossas mentes são complicadas e para que qualquer cenário se materialize a humanidade precisa trabalhar em cima dos scripts e como nos apresentaram muitos, as possibilidades são todas e ter conhecimento (informação) delas é um "privilégio conquistado". Ravena

Disse Bob Dean

Disse André Luiz Ruiz

Digo eu
Bem, está entregue a mensagem; agora é com vocês.
Outra coisa certamente que já sabemos é que caixão não tem gaveta e mortalha não tem bolso...
Então, enquanto a hora não vem, segue o jogo, capricha na limpeza, fica em paz ouvindo "As quatro estações", limpando o entulho, o lixo, sem expectativas, desfrutando, agradecendo e abençoando amorosamente todos e tudo o que você é e o que já tem.
Se não agradou, sinto muito. Pense de novo, ainda dá tempo.
Sou grato.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails