O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Só sei que nada sei.



 “Se aceitarmos que somos a soma total de todos os pensamentos passados, emoções, palavras, atos e ações e que nossa vida presente e escolhas são coloridas e sombreadas por esse banco de memórias do passado, então começamos a ver como o processo de corrigir ou acertar o prumo pode mudar nossas vidas e sociedade.”

Morrnah Nalamaku Simeona Kahuna Lapa’au, Designada Tesouro Vivo do Havaí.


"A Morte de Sócrates" Jacques-Louis David, (1787)
Caros amigos, Sócrates o imortal filósofo sempre dizia que sua sabedoria era limitada à sua própria ignorância: 

"Só sei que nada sei." 

Ele acreditava que os atos errados eram conseqüências da própria ignorância.

Portanto se queremos corrigir essa nossa mesma situação é melhor nos mantermos em limpeza dessas memórias que, se nos infelicitam, não são sabedorias nem virtudes.

E a mais recente das correções fiz em mim, (nesta faxina diuturna) ao lembrar que nosso amigo Al nos chamou a atenção para o fato que quando nos fazem uma pergunta a primeira resposta que nos vem à mente é sempre uma memória, ainda que grata. A segunda resposta é uma inspiração. 

Foi o que se deu na reunião de terça passada quando alguém perguntou quem seriam os ancestrais do Divino...
 
Entrei "em quinta"com uma tentativa vã de responder com uma pequena grande história, "mais uma memória"; ainda que grata.
 
Disse, entre outras, tentando resumir, que o Divino é o Tudo, a Totalidade. Tudo o que existe e onde estamos, tudo e todos, visíveis e invisíveis, independentemente de nossa percepção ou conhecimento, é um quantico eterno sem começo nem fim. Mas eis que entrou uma pedrinha no sapato...

Achei que não tinha respondido quem são os ancestrais do Divino; não me satisfez minha "tentativa" de resposta... Puxa vida! podia apenas ter dito que os ancestrais do Divino são todos os ancestrais de tudo o que existe... 
  
"Divino Criador, pai, mãe, filho em um.
Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais lhe ofendemos, à sua família, parentes e ancestrais em pensamentos, palavras e ações, do início da nossa criação até o presente, nós pedimos seu perdão. Deixe isto limpar, purificar, liberar,cortar todas as lembranças,bloqueios, energias e vibrações negativas e transmute estas energias indesejáveis em pura luz. E assim está feito." 
Releio e releio a irretocável petição que cada vez se mostra mais e mais reveladora... Nada, religião alguma, lei alguma, substituirá a responsabilidade 100% dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal e intransferível.
Ao final das releituras fecho os olhos e pergunto ao Divino em mim e seus ancestrais: quem são seus ancestrais? Sempre me respondem em um infinito uníssono eco ...
“Eu” Sou o “Eu”
“Eu” venho do vazio à luz,
“Eu” sou o sopro que nutre a vida,
“Eu” sou aquele vazio, o oco além de todas as consciências,
O “Eu”, o Id, o Todo.
“Eu” reteso meu arco dos arco-íris atravessando as águas,
O continuum de mentes com matéria.
“Eu” sou a inspiração e a expiração do sopro,
A invisível, intocável brisa,
O indefinível átomo da criação.
“Eu” sou o “Eu”.


Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.
Geradores de Orgonio protegendo sua saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails