O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, MISÓGINO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

domingo, 28 de novembro de 2010

REFLEXÃO PARA O DOMINGÃO DA ESCRAVIDÃO

odia.terra.com.br

Pedir uma reflexão em pleno domingão da escravidão é pregar no deserto? Como saber? Ou melhor, por que perguntar? "Meu papel de" amanagé ré é entregar o recado e desejar ardorosamente que ele seja proveitoso ao passante destinatário... Muitas vezes, já me disseram que falo e escrevo aos trancos ou aos "berros". Acato isto humildemente. O tempo escasseia e urge na entrega do recado, na angustia do aviso da visão do quanto estamos distraídos, somos enganados e solertemente demenciados pelos escravagistas genocídas de plantão.

Em apenas 10 dias - menos de duas semanas -, a opinião mundial recebeu três grandes e inesquecíveis lições: o G-20, a APEC e a OTAN, em Seul, Yokohama e Lisboa, de modo que todas as pessoas honestas que saibam ler e escrever, e cujas mentes não tenham sido mutiladas pelos reflexos condicionados do aparato midiático do imperialismo, possam ter uma idéia real dos problemas que afetam hoje a humanidade.

Os fatos belicosos no Rio de Janeiro neste fim de novembro, midiocrática e hollyoodianamente exaltados até à náusea, são a colheita do fruto do mal que "eles" plantaram e germinou há 50 anos. Ultrapassou a ditadura de1964, e adubado por ela, continua avançando.

A sistemática deseducação e estupidificação das massas forjou este estado de desconstrução do afeto e da solidariedade impondo a competição fratricida pela sobrevivência do sistema escravista. Muitos, certamente a grande maioria, continua resistindo bravamente ainda que em grande parte sem saber exatamente o que se lhes acontece prefira se anestesiar de todas as formas possíveis.

A casa grande com seus intocáveis banqueiros ganha sempre de ambas as partes, da própria casa grande e das suas abjetas senzalas. Estão acima da lei, de qualquer uma que não lhes favoreça. Tudo muito bem arquitetado e encoberto pela midiocracia de sua propriedade.

"Low talk and a big stick!" Para a resolver a equação problema / reação / solução de acordo com seus imutáveis propósitos escravistas. O Estado belicoso policialesco é o pano de fundo da falência desta "democracia" de faz de conta em que coonestamos com o nosso voto a sua danosa verdadeira face da velhíssima nova ordem mundial, sempre muuuuuiiito bem maquiada.

Religiosa e ecravagista, impõe com sua hidra midiocrática terrorista e torturadora, lobo vampiro em pele de cordeiro abençoada pelas inumanas exterminadoras forças do mal. A desconconstrução dos humanos corações e mentes na estupidificação permanente das crianças e dos jovens é desde sempre seu alvo primordial.

Este moço, o Pablo, que só conheci, agora, virtualmente, através desta bendita internet visitando o excelente PISTAS DO CAMINHO, tem a calma e a paciência que invejo, admiro e agradeço, pois não disponho mais do desejável tempo livre e necessário para dar conta no blogue (didaticamente) de todas as minhas obrigações cotidianas no aprendizado e tentativa de retransmissão desta experiência do que tem sido, aqui neste planeta de rara beleza, esta minha existência.


Há uma escancarada conspiração. Não é nova. Velhíssima, vem de muito antes do golpe de 1964, o recurso do "big stik" para não perder o controle sobre os senzalados. Graças a esta bendita internet a percepção da trama conspiratória é que é a novidade que os dominadores escravistas não suportam aceitar.

Os fatos belicosos são a colheita do fruto do mal que eles plantam e replantam há muitos 50 anos e culminou na ditadura de 1964.  A deseducação e estupidificação das massas forjou este estado de desconstrução do afeto e da solidariedade impondo a competição fratricida pela sobrevivência do sistema escravista. Tudo muito bem arquitetadoe e encoberto pela midiocracia da casa grande. "Low talk and a big stick!" ou problema / reação / solução. O Estado belicoso policialesco é o pano de fundo da falência desta "democracia" de faz de conta em que coonestamos com o nosso voto à verdadeira face, sempre escondida, da velhíssima nova ordem mundial. Religiosa e ecravagista, impõe com sua midiocracia, lobo em pele de cordeiro, e abençoada pelas inumanas exterminadoras forças do mal. A desconconstrução dos humanos corações e mentes na estupidificação permanente das crianças e dos jovens é sempre seu alvo primordial. 

Somos "todos" brasileiros nesse brasil de 500 anos de belicosos políticos de "bolinhas de papel" e que se arrasta para chegar ao natal de 2010  onde, ainda 3 em cada 5 brasileiros  não tem o que comer todos os dias...

Está conectando os pontos?

Em tempo de HAARPs, ELFS, ULFs, CHEMTRAILS, MONSANTOs e outros diabólicos artefatos, um discurso que não emocionou só o presidente, mas aos brasileiros do brasil heróico, DE PAZ E PÃO, sem DROGAS E CAVEIRÕES, e ao qual a nova ordem mundial escravagista e sua midiocracia odeia e não quer ver se libertar, e agora quer reduzir sem que você se dê conta do tamanho da arapuca MUNDIAL que já se fecha "invisívelmente" bem armada.







Tenhamos todos, que é possível, um bom domingo.

sinto muito me perdoe te amo sou grato

4 comentários:

Diogo disse...

A «democracia» é uma das maiores falácias dos tempos modernos. O Dinheiro apresenta-nos sempre duas opções, ambas aparentemente diferentes e na realidade absolutamente iguais.

Aldo Luiz disse...

Caro Diogo, queiramos ou não queiramos somos todos portugueses. É a casa grande e senzala em escala mundial absolutamente invisibilizada por nosso infantilismo, sempre bem nutrido e alimentado pela "insuspeita" ditatorial midiocracia de "sua" propriedade.

Fernando Augusto disse...

Aloha, Aldo!

A violência na base da pirâmide é o reflexo da violência no topo da pirâmide.

O poder político foi tomado de assalto, e hoje ainda é tomado, através do golpe virtual das urnas, do golpe midiático da mídia, do golpe sutil das religiões.

O poder do Estado foi impregnado pelos interesses do capital financeiro.

Mas há algo fazendo a pirâmide estremecer, abalando o topo, fazendo ruir o mais alto.

E cabe a nós retomar tal poder, a partir da reconstrução de nosso poder interior, de nossa paz, de nossa firmeza, de nossa reflexão crítica, de nossa manifestação aqui mesmo nesse espaço virtual, abstrato e não menos poderoso.

Nos cabe estabelecer uma ponte entre a política e a espiritualidade, para que possamos fazer as elites podres ruírem de vez.

Quando vejo uma mulher simples, uma agricultora, emocionada, discursar numa rede de tv percebo o poder simbólico que há nisso. É a base da pirâmide se manifestando no topo, reorganizando as hierarquias e construindo uma forma circular que é por natureza includente, feminina e infinita.

Construir a utopia em meio a realidade imposta é um desafio para guerreiras (os).

No intento,

F.A.

Aldo Luiz disse...

Gratíssimo Fernando. Muitos, certamente a grande maioria, continua resistindo bravamente ainda que, em grande parte sem saber (AINDA) exatamente o que se lhes acontece e prefira se anestesiar de todas as formas possíveis; isso, por ressonancia, pereniza A FORÇA QUE ELES NÃO TEM.
A casa grande e a senzala, nós é que as sustentamos 100% com nossa pouca fé ao não pedirmos nossa permanente limpeza sem expectativas DE TUDO O QUE NOS AFASTA DE NOSSA DESDE SEMPRE INFINITA DIVINA PERFEIÇÃO. NÃO HÁ O QUE COMBATER LÁ FORA. Não é muito fácil de entender, mas... É simples assim. Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

Related Posts with Thumbnails