O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

terça-feira, 2 de novembro de 2010

DA PRINCESA ISABEL À DILMA RUSSEF O PÃO QUE O DIABO AMASSA ELE NÃO COME


DA PRINCESA ISABEL À DILMA RUSSEF O PÃO QUE O DIABO AMASSA ELE NÃO COME, NEM NO "DIA DOS MORTOS".

Muito antes de Cabral a ignorância é a mais eficiente forma de controle.

SÉCULO XIX
(...) “Do ponto de vista racial, os mulatos perfaziam cerca de 42% da população, os brancos 38% e os negros20%. Cresceu assim a proporção de brancos, estimada em menos de 30% em 1819. Isso se liga ao ingresso de imigrantes. Pouco mais de 300 mil entraram no país entre 1846 e 1875, em uma média de 10 mil por ano, metade dos quais era constituída de portugueses.
Os primeiros dados gerais sobre instrução mostram as enormes carências nessa área. Em 1872, entre os escravos, o índice de analfabetos atingia 99,9% e entre a população livre aproximadamente 80%, subindo para mais de 86% quando consideramos só as mulheres. Mesmo desconectando-se o fato de que os percentuais se referem a população total, sem excluir as crianças nos primeiros anos de vida, eles são bastante elevados. Apurou-se ainda que somente 17% da população entre 6 e 15 anos frequentava escolas. Havia apenas 12 mil alunos matriculados em colégios secundários. Entretanto, calcula-se que chegava a 8 mil o númerode pessoas com educação superior no país.
Um abismo separava pois a elite letrada da grande massa de analfabetos e gente com educação rudimentar. Escolas de cirurgia e outros ramos da medicina surgiram na Bahia e no Rio de Janeiro por ocasião da vinda de D. João VI. Essas escolas, assim como as de engenharia, estavam vinculadas em sua origem a instituições militares. Do ponto de vista da formação da elite, o passo mais importante foi a fundação das faculdes de direito de São Paulo (1827) e de Olinda/Recife (1828). Delas saíram os bacharéis que, como magistrados e advogados, formaram o núcleo de quadros políticos do império. (...)
História concisa do Brasil/ Boris Fausto
SÉCULO XXI
"O Brasil tem atualmente cerca de 16 milhões de analfabetos e metade deste número está concentrada em menos de 10% dos municípios do país, mostrou uma pesquisa divulgada hoje (04 de junho de 2003) pelo Ministério da Educação (MEC). Para o MEC, apesar de não serem inéditos, os dados do "Mapa do Analfabetismo" são "alarmantes". No Brasil existem 16,295 milhões de pessoas incapazes de ler e escrever pelo menos um bilhete simples. Levando-se em conta o conceito de "analfabeto funcional", que inclui as pessoas com menos de quatro séries de estudo concluídas, o número salta para 33 milhões.
Em apenas 19 das 5.507 cidades brasileiras o total da população frequentou a escola por pelo menos oito anos. O estudo, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), indica que aproximadamente oito milhões de analfabetos do país se concentram em 586 cidades brasileiras, com as maiores taxas aparecendo nas capitais. Só na cidade de São Paulo, campeã em números absolutos, são mais de 383 mil pessoas. No Rio de Janeiro, são quase 200 mil.
O município de Jordão, no Acre, lidera a taxa de iletrados: 60,7% de seus 4,45 mil habitantes não sabem ler ou escrever. Em Guaribas, no Piauí, a cidade-piloto do programa Fome Zero, a população tem a menor média de anos escolares cursados do país - um ano e um mês.
Na ponta oposta, a cidade de São João do Oeste, em Santa Catarina, tem a menor taxa de analfabetismo, com apenas 0,9% dos 5,78 mil habitantes iletrados. Niterói, no Rio de Janeiro, aparece com a maior média de anos de estudo, 9,5, superando o mínimo de oito anos do ensino fundamental. (...)

O Brasil possui cerca de 192 milhões de habitantes (estimativa do IBGE, 2010) o que representa uma das maiores populações absolutas do mundo, destacando-se como a quinta nação mais populosa do planeta.

Podemos supor que 176 milhões saibam ler e escrever um bilhete, uma carta, fazer uma conta usando uma das quatro operações. Mas a pergunta que pretende incomodar é: o que? Qual o conteúdo do escrito ou lido?
Seja em que nível for, esse conteúdo é um conteúdo criado, determinado, consentido, aprovado, estimulado e propagandeado pela mesma elite escravista que governa milenarmente o planeta. A midiocrática televisão, a doutrinadora deusa universal, é sobretudo a grande arma de controle, pois dispensa, a "priori", qualquer forma de alfabetização para transmissão da doutrinadora transferência e recepção, exaltação, fixação e ressonância do conteúdo escravista. É o ditatorial mito áudio-visual que faz o sucesso ser garantido. Está na televisão? Então existe e é verdade...
Qualquer contradição será rotulada de conspiratória, ridicularizada, demonizada, execrada, condenada, proibida, reprimida, confinada ou eliminada. E agora, "deletada". Seja onde for. Principalmente se o discurso contraditório corre o sério risco de ser ouvido e entendido por uma massa capaz de mudar "o placar do jogo" a favor da libertação efetiva dela mesma, os bilhões de senzalados...

A maior forma de controle é quando você pensa que é livre, e é aí que você está sendo fundamentalmente manipulado e comandado por isso. A forma convencional de prisão é a que você vê sua cela e toca as barras que te aprisionam. A outra, e a pior de todas elas, é uma diabólica forma sutil de ditadura onde você não vê nem toca as barras da cela que te aprisionam.
Nos escravizam e acorrentam diante das agora interativas maravilhosas HD 3D televisões (o controle total das mentes) enquanto massivamente nos demenciam com excitantes, tranquilizantes, estupefacientes, envenenam o ar, a água e a comida.
A humanidade está sofrendo uma massiva hipnose. Estamos sendo hipnotizados por tele-jornais, políticos, professores, doutrinadores, religiosos pregadores, nosso país e o mundo estão conduzidos por inacreditáveis doentes, psicopatas de carteirinha. E não há tribunal que os julgue e puna.

Há um abismo entre o que nos contam que está acontecendo e o que realmente está acontecendo que é absolutamente inaceitável.

Pós-escrito para desapaixonadas reflexões pós eleitorais: delegando 100% de responsabilidade sobre nossas vidas aos "intocáveis" banqueiros, estamos enxugando gelo, assistindo televisão de 1964 a 2010 deitados eternamente em berço esplêndido, e lá se vão mais cinquenta anos de saques e escravagistas doutrinações (sempre em nova embalagem), seguindo a casa grande em suas estratégicas concessões às suas "democraticamente" midiocratizadas senzalas, e, enquanto isso... Cuba sofre um permanente bloqueio de meio século de intenções genocídas e  arrastando uma Guantanamo lotada de torturados que a ninguém interessa lembrar que estão lá servindo de cobaias aos facínoras anglo-americanos nazi-sionistas de plantão no comando da maior força bélica na história do planeta. A Bolívia e a Venezuela permanecem demonizadas e obrigadas a defender-se, para além dos sabotadores domésticos nas sete bases militares na Colômbia. Haití e Honduras estão lá, penduradas na vitrina do açougue, expostas para ingleses e quem queira ver, enquanto a quarta frota silenciosamente vai patrulhando o Atlântico que nos separa dos mundos paralelos...

sinto muito me perdoe te amo sou grato

Um comentário:

  1. A progaganda é aí, cá e em todo o lado. Os Media estão nas mãos do Dinheiro.

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails