O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A JUVENTUDE E AS NOVAS TECNOLOGIAS NAS MÃOS CONSPIRADORAS DA NOVA ORDEM MUNDIAL ESCRAVAGISTA.



A campanha de Obama como "modelo"

 "A Aliança de Movimentos Juvenis (AYM) é a resposta a essa necessidade. Começou com uma reunião em dezembro de 2008, na qual o Departamento de Estado se associou com MTV, Google, YouTube, Facebook, Howcast, AT&T, JetBlue, GenNext, Access360Media e a Faculdade de Direito de Columbia University para reconhecer e convocar aos movimentos do século XXI e dialogar com eles por internet, por primeira vez na história".

 Durante a primeira cúpula da AYM, participaram membros da organização opositora venezuelana Súmate (financiada pela NED e pela USAID) e os criadores colombianos das marchas "Não mais Chávez" e "Um milhão de vozes contra as FARC". Os principais painelistas eram três assessores da campanha de Barack Obama para a presidência, incluídos Joe Rospars, diretor de Novos Meios da campanha; Scott Goldstein, diretor em linha de Obama para a América; e Sam Graham-Felson, diretor de blogging para a campanha Obama 2008. Também participaram Sherif Mansour, de Freedom House; Shaarik Zafar, assessor do Departamento de Segurança Interior dos Estados Unidos (Homeland Security) e oito altos funcionários do Departamento de Estado, juntamente com representantes de diferentes multinacionais da comunicação e das novas tecnologias.

 Os criadores da exitosa campanha "supertecnológica" de Obama se juntaram com as agências de Washington para desenhar a estratégia perfeita. Combinaram duas novas forças na política -a juventude e as novas tecnologias-. Era uma combinação capaz de alcançar o que durante vários anos havia sido uma dificuldade para a CIA: a mudança de regime em países não subordinados aos interesses dos Estados Unidos sem que aparecesse a mão de Washington.

 O movimento estudantil "mãos brancas", na Venezuela, financiado e formado pelas agências estadunidenses; os protestos anticomunistas na Moldávia; as manifestações contra o governo iraniano e os últimos protestos virtuais contra o presidente Chávez são exemplos dessa nova estratégia. As novas tecnologias -Twitter, Facebook, YouTube e outras- são as principais armas e os meios tradicionais, como a CNN e seus afiliados ajudam a exagerar o impacto real desses movimentos, promovendo matrizes de opinião falsas e distorcidas sobre sua importância e legitimidade.

 A Aliança de Movimentos Juvenis é outro capítulo a mais nos planos de desestabilização contra países soberanos anti-imperialistas que rechaçam a dominação imperial. 

A dupla moral de Washington reafirma esse fato. 

Enquanto que o Departamento de Estado promove, financia e patrocina a formação de jovens de outros países no uso das novas tecnologias para desestabilizar seus governos, o uso do Twitter e do Facebook para convocar protestos contra as políticas de Washington dentro dos Estados Unidos é criminalizado. Isso ficou demonstrado há três semanas quando cidadãos estadunidenses foram presos por utilizar o Twitter para informar aos manifestantes contra a Cúpula G20, em Pittsburg, sobre as ações repressivas da polícia.


*Advogada venezuelano-estadunidense
 Traduzido e publicado por Adital.
Eva Golinger *

Um comentário:

  1. Pois e aldo, as morais foram invertidas, o bom e ruime o ruim é bom. Veja alguns dos posts sobre esta marionete.

    http://www.anovaordemmundial.com/search/label/obama

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails