O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

sábado, 8 de agosto de 2009

General colombiano diz agora que serão sete as bases dos EUA





O anúncio foi feito durante conferência montada pelo Comando Sul dos EUA e pela Colômbia com o pretexto de explicar o acordo repudiado por todo o continente
O comandante das Forças Armadas colombianas e o ministro da Defesa interino, general Freddy Padilla, revelou, na terça-feira, que serão sete as bases militares a serem ocupadas por militares norte-americanos no país, no acordo entre Washington e Bogotá.

O anúncio foi realizado durante a denominada Conferência de Segurança da América do Sul, organizada pelo Comando Sul dos Estados Unidos, sediada na cidade de Cartagena, na Colômbia, com a participação de generais e oficiais da Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai. O Brasil foi convidado, mas, segundo o Ministério da Defesa, o almirante-de-esquadra João Afonso Prado Maia de Faria, chefe do Estado-Maior da Defesa, “não compareceu por motivos de agenda”.


Além da informação que o general Padilla deixou escapar – de que os EUA terão à disposição sete e não apenas cinco bases – o evento, que foi montado com o pretexto de explicar o alcance da interferência militar norte-americana na região, serviu mais para encobrir do que esclarecer o que há de obscuro nesse acordo.

O general Fraser, que representou o Comando Sul, quando indagado a respeito do tipo de equipamento militar a ser usado na Colômbia, desconversou: “Não tenho detalhes específicos sobre o tipo de material” a ser deslocado para as bases.

Padilla assinalou que duas bases do Exército e duas da Marinha se somam às três da Força Aérea. Em duas delas, as operações de militares norte-americanos já eram conhecidas.

O ministro de Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, insistiu que os Estados Unidos e Colômbia devem explicar melhor a instalação das bases militares, pois isso implica a ampliação da presença de tropas estrangeiras na região, “cujo objetivo parece ir muito além do que possa ser a necessidade interna da Colômbia”.

A questão das novas bases estadunidenses na Colômbia preocupa a todo o continente, e será tratada na reunião da União de Nações Sul-americanas (Unasul) e do Conselho Sul-americano de Defesa, em 10 de agosto em Quito, Equador, coincidindo com a posse de Rafael Correa em sua segunda presidência. Confirmaram a presença todos os presidentes, mas Álvaro Uribe anunciou que não participará, nem o chanceler colombiano, Jaime Bermúdez, criando uma situação de fato consumado e fuga do debate sobre esse tema.


Nas atuais bases militares de Três Esquinas e de Larandia, no departamento (equivalente a nosso estado) de Caquetá, e de Villavicencio, no departamento do Meta, já operam aviões e dispositivos de inteligência do Pentágono, além da presença de tropas. É publicamente conhecida a atuação de 800 efetivos norte-americanos no país, além de 600 “contratados” por “empresas de segurança”, ou seja mercenários. Pelo Tratado acertado, embora não tenham sido divulgados dados concretos, se considera que aumentará esse número. E para piorar a ameaça, os soldados norte-americanos desfrutarão de imunidade, já que Uribe concedeu ao Pentágono que a justiça colombiana fique impedida de investigar e julgar os delitos que os militares estrangeiros cometam no território nacional; também, segundo esses acertos, a Corte Penal Internacional não poderá julgá-los quando cometam crimes de guerra. O Pólo Democrático Alternativo, frente que unifica a oposição na Colômbia, denunciou essa postura servil do governo.

Das novas bases, a de Palanquero, no departamento de Cundinamarca, na região central do país, é a maior e pode atingir outras regiões do continente. Possui uma pista de 3 mil metros, hangares para uma centena de aviões e instalações para 2 mil homens. De lá um avião C-17 poderá percorrer quase a metade do continente sem necessidade de se reabastecer, e “usando o combustível apropriado até sua totalidade com exceção do Cabo de Hornos, no extremo sul”, afirmou Niko Schvarz, membro da Comissão de Assuntos e Relações Internacionais da Frente Ampla do Uruguai.

A de Apiay – que está localizada a apenas 400 km da fronteira do Brasil – fica um pouco mais ao sul e a de Malambo, no departamento Atlântico, ficam próximas a Venezuela, do estado de Zulia, cujo governo está em mãos da oposição a Hugo Chávez. A base naval de Baía de Málaga, sobre o Pacífico, está próxima ao Equador, e a de Cartagena, no departamento desse nome, sobre o Caribe. Os Estados Unidos podem ter assim a movimentação de seus navios militares no Atlântico, no Pacífico e no Caribe.

SUSANA SANTOS
http://www.horadopovo.com.br/ModelosNovaEdicao/P6/pag6a.htm

SINTO MUITO ME PERDOE TE AMO SOU GRATO

Um comentário:

  1. Essa gente fardada é cega, retardada ou vendida?
    Toda nação é vítima de traidores.

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails