O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

O MÁGICO PODER DE NOSSA MENTE



Estava lendo o Jornal Prana/Universo Holístico de janeiro de 2009 e parei neste artigo muito interessante com o título de “O mágico poder de sua mente.” Retirei este trecho para fazer citação a partir da palavra “Sócrates”, pág.14.
Lembrei que quando li Sócrates, me dizia o filósofo; a virtude é a mais importante de todas as coisas. Sócrates acreditava que o melhor modo para as pessoas viverem era se concentrando no próprio desenvolvimento ao invés de buscar a riqueza material.. Tomei nota* e continuei lendo outras coisas. Parei também no livro do Doutor Vernon Coleman (está na minha blogbiblioteca LIVROS QUE VALEM LEITURAS) o “Seu corpo sabe”. Isso tudo me pareceu muito oportuno pois venho praticando há mais de ano o Ho’oponopono da Identidade Própria que um amigo chama de “física puríssima”. Tá bom também; é o jeito dele compreender a mesma coisa.
A incrível verdade é que só podemos fazer a escolha entre viver pelas memórias (escassez) ou pela inspiração (abundância). Viver ansioso no passado ou no futuro, ambos inexistentes ou, viver no presente, no agora, e receber na paz em abundante inspiração criadora do universo infinito em expansão.

Citação 1(*):
(...) “Quando você souber sobre seu organismo tanto quanto sabe sobre seu automóvel descobrirá a natureza daquilo a que o povo chama “milagre”. Os “milagres” nada mais são que o produto natural da lei natural. Esta lei está ao seu dispor e os produtos naturais dela podem ser criados por você. O poder de fazer milagres está dentro de você. São suas emoções e não sua inteligência, que dirigem o seu modo de agir. E aí está a razão de usar seu supraconsciente.
“É o habito, não a razão, que rege a maioria da vida das pessoas”, escreveu o Dr. Walter Coutu no livro A Personalidade Criminosa. Sabendo isso você entenderá melhor como trabalha o organismo humano. “Compreenderá porque a conduta humana é uma reação a estímulos vários.” (...).


Os antigos conheciam bem essa história de humor, bom humor e mau humor e os resultados no corpo e vice versa, não havia TV e nenhuma indústria farmacêutica empurrando “medicamentos” só para faturar.
Digo eu; só podemos ter emoções resultantes de estímulos se tivermos alguma memória de algum tipo. Sem memória nada é possível. As células conseguem fazer seus milhões de processos por que há uma memória nelas do que deve ser feito em tal ou qual circunstância dentro de seus programas específicos. O DNA é um conjunto de memórias. Então entendo eu que: somos de fato memórias ambulantes recebendo estímulos vários provocando emoções conscientes e ou inconscientemente.

Outra citação, 2:
“Ao contrário da opinião geral, não existe um ser humano “normal” ou “médio”. Os médicos pensavam que podiam medir as propriedades e funções do corpo humano em termos muito precisos, mas, atualmente, sabe se que a faixa dos valores chamados “normais” pode ser muito ampla. O que é normal para você, talvez seja um indicador de doença para mim. A terapia indicada para que uma pessoa volte ao “normal” pode produzir efeito contrário em outra.” Diz-nos o Doutor Vernon Coleman em “Seu corpo sabe” .


Normal é ter memória. Sem elas o jogo nem começa. Anormal é deixar que essas memórias que nos infelicitam vivam por nós e em nós como se elas fossemos. Um corpo sem memória não se comunica, torna-se inerte. Mas se temos que viver e conviver com memórias, que sejam "boas memórias". Ter boas memórias nos permite estar no presente, em “estado de cura”. Mas como separar as que nos felicitam das que nos infelicitam?

Citação 3:
A cura, portanto, não começaria dentro do organismo, mas a partir de uma busca de reconexão com o cosmo e a natureza, em que está a matriz original e organizada do ser ora em desequilíbrio. A cura é primariamente um processo da consciência, um contato profundo com a dinâmica da vida, o desenvolvimento de uma “autocertificação” de sobrevivência. Segundo Popp, “a cura depende da capacidade para criar o sentimento de estabilidade e de resistência internas (coerência), da soma de todas as informações úteis e a crença nessas emoções”. Enfim, significa construir uma unidade do ser com o universo/Criador. A dinâmica da consciência vai permitir ao ser a sua reconexão com o Universo. A consciência não é um processo intelectual, é um sentir profundo de pertencimento ao todo. Por isso, as pessoas mais simples têm muito mais chances de cura do que as intelectualizadas. (pág.182 de O elo perdido da medicina. Dr. Eduardo Almeida e Luiz Peazê.)


Concluindo minha reflexão, posso afirmar sem medo de errar que sendo nossa essência divina e perfeita, o que nos infelicita são as memórias ancestrais em programas que carregamos e que em contradição com o fluxo divino perturbam a harmonia com a Fonte Criadora.
Como silenciar essa tagarelice barulhenta dessas memórias perturbantes?
Elas estão sempre saltando em nossos pensamentos diuturnamente querendo se impor. Ora julgando, ora condenando, acusando tudo e todos dentro e lá fora, eximindo-se permanentemente da necessária responsabilidade 100% por tudo o que vivenciamos em nossa vida.

O grande sucesso do Ho’oponopono é não precisarmos fazer nenhum tipo de arqueologia psicológica. Nem precisamos de um doutor "especialista" e diplomado em tudologia para desvendar onde e quando o nosso carro da felicidade plena quebrou nessa estrada poeirenta.
No H'o oponopono da identidade própria o divino mecânico é o doutor, ou seja, nós mesmos em pedido de limpeza permanentemente. Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.

Você até pode perguntar; e isso não fica cansativo?

Cansativo é viver repetindo e polindo memórias ancestrais em permanente barulheira dentro de nossos pensamentos. Que pensamentos? Não se consegue pensar nada.
Pare para observar seus pensamentos. Veja se não são dúvidas guerreiras contra dúvidas inertes contra tudo e todos em lugar de certezas pacíficas e amorosas em silêncio com você mesmo? E a geração de energias e vibrações negativas cada vez aumenta mais. Viu só?


Que fazer?

Muita, e nada mais simples, do que limpeza permanente em Ho’oponopono a Identidade Própria. Pegue seu E – Book gratuitamente em http://www.hooponopono.com.br/ estude-o bem e comece a praticar... Te aguardo no fórum com suas novas impressões sobre as tais “velhas” memórias e recordações que tanto nos têm infelicitado.
A P R O P O S T A, duração de seis semanas. Intere-se disso, espetacular oportunidade de limpeza e não há nada mais simples... http://www.4shared.com/file/85427973/7538635a/Ebook_A_Proposta.html%20*A%20PROPOSTA*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails