O QUE NÃO SABEMOS NÃO EXISTE.
"Quando Creonte lhe diz “tu és a única, em Tebas, a defender tais opiniões”, Antígona responde com grande lucidez:
"-TODOS OS QUE ME OUVEM OUSARIAM CONCORDAR COMIGO SE O MEDO NÃO LHES FECHASSE A BOCA."
Pensar sempre foi considerado conspiração. Este blogue é parte do inadiável processo de novas escolhas na minha permanente ressonante infinita faxina espiritual. Nosso mundo é o que supomos conhecer, bendita Internet. Perceber e compreender faxinando os programas de jogos de memórias escravagistas que estão milenarmente sabotando a sanidade de nossas existências é a nossa única saída... Nada, religião alguma, lei alguma substituirá a consciente responsabilidade (100%) dos julgamentos, escolhas e decisões de cada um de nós. Ninguém virá nos salvar da escravidão... Só podemos escolher entre o medo catabólico e a gratidão anabólica ao afeto incondicional. Onde há amor não há perdão. A verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal, urgente e intransferível. Nós somos os deuses amorosos pelos quais temos esperado. Somos almas. Mantenhamo-nos na vibração da fé no afeto incondicional, todos os espíritos corações e mentes estamos interconectados na Teia Cósmica.
"O SISTEMA" É PSICOPÁTICO, ALIENÍGENA, INUMANO, PEDÓFILO, ANTROPOFAGICAMENTE CORRUPTO E ESCRAVISTA POR NATUREZA. SÃO "DIABÓLICOS". TODAS AS UTOPIAS HUMANITÁRIAS SÃO CONCESSÕES TÁTICAS DENTRO DA MILENAR ESTRATÉGIA ESCRAVAGISTA.
http://www.artmajeur.com/aldoluiz/
Em tempo; amanajé ré significa mensageiro amigo em tupi guarani.

Compartilhemos

Share |

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

O telefone tocou.


O telefone tocou.
Ia atender e lembrei-me de dizer antes: Te amo, sinto muito, me perdoe, sou grato! (Já consigo isso quase toda vez que o telefone toca ou alguém me chama, ou em quase toda situação nova por vivenciar, é um Divino escudo protetor). Era minha tia já idosa viúva e solitária que vive a reclamar de tudo e todos (filhos, netos, noras, vizinhos, governos, cachorros e papagaios), com suas memórias se repetindo sempre rancorosas em tristes lamentos de infindáveis sentimentos negativos. O presente dela é o passado se repetindo repleto de sensações, fatos, pessoas, perdas, cobranças, decepções, ódios, apreenções, medos e uma dolorosa sensação de total ingratidão pelo bem que supõe ter feito e jamais reconhecido. Muito infeliz. Disse-me que estava só e o meu nome, ao percorrer seu caderno de telefones, foi a única esperança de encontrar uma pessoa que a ouvisse e atendesse. Continuei repetindo em pensamento: (Ela falava sem parar. Eventualmente eu respondia _ hum! Ahn! Sim! Sei! Hã!Hã! _ Enquanto repetia) te amo, sinto muito, me perdoe, sou grato! pedindo ao Divino criador que limpasse em mim todas as memórias compartilhadas com ela, concentrei minha atenção intercalando em sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato, com a oração :
“Divino Criador, pai, mãe, filho em um...
Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais
lhe ofendemos, à sua família, parentes e ancestrais
em pensamentos, palavras e ações, do início da nossa criação até o presente,
nós pedimos seu perdão...
Deixe isto limpar, purificar, liberar, cortar todas as lembranças,
bloqueios, energias e vibrações negativas e
transmute estas energias indesejáveis em pura luz...
E assim está feito.”

Ela falava barbaridades sem parar. Isso durou mais de meia hora e eu não desisti, não reclamei, não alterquei, não a julguei, não lamentei nem condenei. Apenas repetia mentalmente sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato, o que me manteve conectado ao Divino Criador no profundo sentimento de absoluta e profunda humildade e gratidão por ter certeza de que Ele estava me ouvindo e me atendendo. Porque eu, minha família, meus parentes e ancestrais lhe ofendemos, à sua família, parentes e ancestrais em pensamentos, palavras e ações do início da nossa criação até o presente, pedimos seu perdão... Deixe isto limpar, purificar, liberar, cortar todas as recordações, bloqueios, energias e vibrações negativas e transmute estas energias indesejáveis em pura luz...
Subitamente ela arrefeceu por um segundo e perguntou-me:
“O que você tem a dizer sobre tudo isso?
Senti alguma mudança em sua voz. E antes que eu respondesse retomou seu falatório sem fim. Confesso que estava a ponto de desistir quando me veio a vontade e, disse: devemos fazer o bem sem olhar a quem e jamais esperar gratidão. Ser grato é mais importante. Te amo, sinto muito, me perdoe, sou grato! Preciso desligar... Fez-se um silêncio e ela disse:
“Quer desligar? Então desliga!
Desliguei. Acabou assim a ligação telefônica.
Voltei aos meus afazeres domésticos como se quase nada tivesse acontecido e continuei em sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato, pedindo ao Divino que limpasse em mim todas as lembranças e recordações que estavam fazendo com que ela estivesse àquela etapa da vida daquela maneira. Então fui me sentindo novamente em silêncio interior, calmo e em paz, melhor do que estava antes desse fato.

(A foto que ilustra o texto são os meus bisavós e outros parentes.)

Um comentário:

  1. Aldo

    Grata por compartilhar sua experiência,

    enviei um pedido de solicitação de amizade no ICA e até hj vc nã respondeu pode deixar que eu não vou reclamar para vc.
    Bjsss e continue com seu ótimo trabalho

    ResponderExcluir

Todos são bem vindos, estamos aqui para compartilhar experiências que nos iluminem, mas, por força de impertinentes baixas vibrações planetárias sou obrigado a moderar os comentários. Para bons comentadores este pingo é letra. Sintam-se em casa. E muito grato pela lúcida carinhosa presença. Venham sempre que lembrarem, se gostarem divulguem, compartilhemos nossas descobertas.Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato. A faxina é infinita.

Related Posts with Thumbnails